Cidadão do Povo
Mauricio Dias

De acordo com o delegado Eduardo Brito, titular da DT/Mirangaba, a plantação era dotada de uma eficiente estrutura de irrigação, via gotejamento, abastecida por poços artesianos. Quatro homens, que cuidavam da roça, trocaram tiros com os policiais, que faziam incursões no terreno, conseguindo fugir penetrando na caatinga. A droga ocupava uma área de aproximadamente três tarefas.



“Após a colheita, a droga seria vendida por mais de R$ 1 milhão”, avaliou o delegado Eduardo Brito, que, em menos de três meses, já erradicou com suas equipes mais de 200 mil pés da maconha, tendo destruído três plantios. Segundo ele, ações como esta ocorrem depois de meses de investigação, resultado de diversas fontes de informações.



Titular da DT/Mirangaba disse que as investigações continuam para identificar e localizar os proprietários do terreno e do plantio, além de seus investidores. O Departamento de Polícia Técnica (DPT) esteve no local e realizou perícia. Depois da coleta de imagens por meio de drones e encerramento dos trabalhos de polícia judiciária, a droga foi queimada. Fotos: Divulgação/Polícia Civil

Abreu
Cafe beira rio