Cidadão do Povo
Mauricio Dias

Em todo o país, 735 crianças indígenas de até cinco anos perderam a vida no ano passado por doenças diversas, contra 599 em 2015. A etnia yanomami foi a que concentrou o maior número de casos, com 103 mortes no ano passado. Em 2015, com base em dados oficiais do Ministério da Saúde, a Folha de S.Paulo apontou que a taxa de mortalidade infantil entre índios no ano de 2012, de 38 casos para mil nascidos vivos, foi mais do que o dobro da taxa nacional no mesmo ano (15 por mil).

O número total de assassinatos no ano passado, 56, inclui os que tem indígenas como autores, às vezes brigas motivadas por embriaguez. São muitos os casos não solucionados, como o assassinato da kaingangue Sebastiana Mendes. Seu corpo nu foi encontrado no dia 13 de junho de 2016 perto da rodoviária de Cascavel (PR), região em que os índios costumam passar a noite quando vêm da aldeia para a cidade. FP - Foto: Reprodução/Google Imagens/Ceert

Cafe beira rio
Abreu