Cidadão do Povo
Mauricio Dias

Apesar de o júri popular ter absolvido, nesta quarta-feira (6), a médica Kátia Vargas, a decisão cabe recurso. A acusação - Ministério Público e assistência - tem cinco dias para entrar com recurso no Tribunal de Justiça (TJ-BA). Os recursos podem passar pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) e chegar ao Supremo Tribunal Federal (STF). A família dos irmãos Emanuel e Emanuelle Gomes Dias, 21 e 23 anos, mortos no acidente de trânsito em 11 de outubro de 2013, disse que vai recorrer da decisão.

A acusação também garantiu que não vai deixar o caso se encerrar com a primeira decisão. “Indignação, porque quatro pessoas sem compromisso com a Justiça sentaram ali predeterminadas a absolver uma pessoa que cometeu um crime bárbaro. Ou seja, elas votaram em uma coisa que nem a defesa pediu, elas negaram. Ou seja, é como se dissessem que aqueles dois jovens tivessem se matado, que ela não estava ali. Absurdo”, declarou o promotor Davi Gallo.  O promotor Luciano Assis considerou a decisão contrária às provas dos autos. Correio - Foto: Reprodução

Cafe beira rio
Abreu