Cidadão do Povo
Mauricio Dias

Quatro em cada dez brasileiras ou 42% das mulheres dizem já ter sofrido assédio sexual, segundo pesquisa do instituto Datafolha. No entanto, especialistas e representantes de grupos feministas acreditam que o número real de vítimas é ainda maior, já que há receio de relatar o abuso em muitos casos, além da falta de percepção do que é realmente assédio.

O levantamento do Datafolha mostra que um terço das mulheres (29%) conta ter sido assediada na rua, e um quinto (22%), no transporte público. O trabalho é citado por 15%, a escola ou faculdade, por 10%, e a violência em casa, por 6%. Há casos em que uma mesma entrevistada menciona mais de um tipo de assédio. As mulheres mais novas, mais escolarizadas e as que têm maior renda familiar estão entre as vítimas mais recorrentes.

A cor da pele aparece como fator determinante para o assédio sexual. Entre as pretas e pardas, cerca de 45% dizem já ter sido assediadas. No caso das mulheres brancas, a taxa é de 40%. A pesquisa também indicou aumento nos relatos de assédio conforme o tamanho da cidade. Nos municípios com até 50 mil habitantes, 30% dizem ter sido vítimas, enquanto nos que têm mais de 500 mil moradores a taxa sobe para 57%. Yahoo - Foto: Reprodução

Cafe beira rio
Abreu