Cidadão do Povo
Mauricio Dias

Durante audiência de custódia que estava prevista para ser realizada nesta terça-feira (9), mas antecipada para tarde de ontem no fórum Jorge Calmom na cidade de Jacobina, o juiz Marley Cunha Machado determinou pela continuidade da prisão preventiva de Marcus Machado, 34 anos, acusado de ter estuprado uma jovem de 18 anos na boate Mirante, fato ocorrido na madrugada do último reveillon. Segundo informações, a audiência de custódia com o magistrado foi antecipada para garantir a integridade física do acusado, devido a expectativa de protesto por parte de movimentos de mulheres, marcado para ocorrer às 9h desta terça-feira, mesmo horário previsto para realização da referida audiência.

De acordo com os advogados de defesa do acusado, foi protocolado pedido de revogação da prisão preventiva, para que o mesmo responda em liberdade, que deverá ser analisado posteriormente pelo Dr. Marley Cunha. Os movimentos de mulheres envolvidos no ato público que ocorreria na manhã de hoje, através da Câmara de Mulheres de Senhor do Bonfim, Movimento de Mulheres de Jacobina e Rede Estadual de Combate a Violência Contra a Mulher, estiveram reunidos na tarde desta segunda-feira (8), quando iriam estabelecer as estratégias da manifestação. Para algumas das ativistas presentes ao encontro, "a decisão da justiça em antecipar a audiência não muda a disposição do movimento, até porque o magistrado manteve, acertadamente, a prisão do acusado e isso para nós reforça o perigo que o mesmo representa para sociedade", disse.

Cidadão do Povo - Jornalismo sem Censura - Foto: Leitor/Via WhatsApp

Cafe beira rio
Abreu