Cidadão do Povo
Mauricio Dias

Após alertada pela Polícia Civil de Andaraí, uma guarnição da Companhia Independente de Policiamento Especializado (Cipe/Chapada) iniciou perseguição na noite de segunda-feira (6) e conseguiu localizar dois suspeitos de terem arrombado o fórum do município, na madrugada de quinta-feira (2) para sexta-feira (3).

Ao avistar a guarnição, a dupla efetuou três tiros, e no revide, os PMs conseguiram acertar Adriano Souza Silva, que, embora socorrido ao hospital municipal, não resistiu aos ferimentos. De acordo com o major Ricardo Passos, comandante da Cipe/Chapada, o outro assaltante fugiu. “Esse é mais um exemplo do trabalho conjunto das Polícias Militar e Civil”, disse, lembrando que a troca de informações entre as organizações acaba sempre dando bons resultados.

“Vamos atrás dos outros integrantes da quadrilha”, ressaltou Passos, acrescentando que o material apreendido com Adriano (um revólver calibre 38 com numeração raspada, três cartuchos deflagrados e intactos, 13 buchas de maconha e um celular) foi apresentado na Delegacia Territorial de Seabra, onde também se lavrou o auto de resistência.

Segundo o titular da Delegacia Territorial de Andaraí, delegado Marcione Santos, o assaltante Adriano Souza Silva pertencia a uma quadrilha que já realizou alguns arrombamentos na cidade, inclusive do fórum. “Os bandidos conseguiram entrar no prédio em busca de armas apreendidas, mas não as localizaram e saíram sem levar nada. Antes, no dia 18 de outubro, tentaram arrombar a delegacia, mas não conseguiram”, esclareceu o delegado, que afirmou já ter encaminhado à Justiça o pedido de prisão preventiva dos outros componentes do bando. Foto: Divulgação/SSP-BA

Técnicas de combate a quadrilhas especializadas em roubos a bancos foram detalhadas, na manhã desta terça-feira (7), durante o seminário ‘Plano de Atendimento a Ocorrências de Crimes Contra Instituições Financeiras' promovido pela Companhia Independente de Policiamento Especializado (Cipe) Semiárido, no auditório da Câmara de Vereadores de Irecê.

O subcomandante da Rondesp Leste (Feira de Santana), capitão PM Eduardo Neves, abordou as principais técnicas de bloqueio e patrulhamento no perímetro para captura de criminosos envolvidos nessas ações delituosas. “A partir destas orientações teóricas, os profissionais estudam o terreno em que atuam e analisam os melhores pontos para formação do cerco aos criminosos”, esclareceu o PM.



“Em ocorrências como essa, cada policial envolvido tem um papel específico. Todos precisam estar bem preparados para que a resposta positiva”, acrescentou. O oficial revelou que a unidade tem um programa de instrução e o aprendizado é rotineiro.

Além dos policiais da Cipe/Semiárido, também assistiram as discussões profissionais do 7º Batalhão de Polícia Militar, de Companhias que atuam na área, da Companhia Independente de Policiamento Tático (Chapada) e da 14ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin/ Irecê). A aula foi elaborada por policiais da Rondesp Leste em conjunto com o Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) da PM. Ao final o grupo se reuniu para realizar um estudo. Foto: Divulgação/SSP-BA

Uma denúncia anônima ajudou guarnições do Pelotão Especial Tático Ostensivo (Peto) da 65ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Feira de Santana) a localizarem duas armas de grosso calibre, pistola, revólver, munições e drogas. Todo o material ilícito foi encontrado com Josete de Oliveira Santos, 44 anos, esposa do criminoso Genivaldo Reis dos Santos, o 'Mó', que cumpre pena no presídio da cidade.

Dentro do mercadinho Mini Preço, administrado por Josete e localizado na rua Sítio Novo, foram encontrados um fuzil Airsoft, um rifle calibre 22, uma pistola Beretta 635, um revólver calibre 38, carregadores de fuzil, munições de calibres 9mm, 12, ponto 40, algemas, porções de maconha, cocaína, celulares e R$ 1.430.

Durante o flagrante Mó ligou para um dos smartphones apreendidos e tentou negociar, sem sucesso, a soltura da companheira. Josete e todo o material foram apresentados na Delegacia Territorial de Feira de Santana.

"Que parceria maravilhosa com a população. Confiança na atuação da polícia. Parabéns ao pessoal do Peto por ter conquistado essa credibilidade. Que venham mais denúncias. Vamos apurar todas", avisou o comandante do Policiamento na Região Leste, coronel Luziel Andrade. A Polícia Civil agora investiga qual a participação de Mó na compra e armazenamento dessas armas e munições. Foto: Divulgação/SSP-BA

Mais de 300 casos de homicídios denunciados pelo Ministério Público estadual à Justiça estão previstos para julgamento na Bahia neste mês de novembro. Promotores de Justiça que atuam em diversas comarcas participarão do “Mês Nacional do Júri”, uma mobilização que busca intensificar os julgamentos dos crimes dolosos contra a vida em todo o Brasil. O intuito é contribuir para a realização do maior número de júris, participando das sessões nas comarcas de origem e/ou se deslocando para as que acontecerão fora delas. Na Bahia, serão realizadas sessões em 52 comarcas.

Coordenador do Núcleo do Júri do MP baiano (NUJ), o promotor de Justiça Davi Gallo destaca a importância do esforço concentrado das instituições que integram o Sistema de Justiça para o aumento do número de julgamentos. Ele acredita que as sessões do júri possibilitam a instituições como o Ministério Público a apresentação de resultados mais efetivos à sociedade.“Fala-se muito em homicídios, pouco se diz sobre as condenações. Podemos mostrar à população que a Justiça está julgando”, complementou, lembrando que a acusação é função precípua do MP. Para Davi Gallo, a impunidade é um dos fatores que influenciam o aumento do número de homicídios.

O autor do ataque a uma igreja na cidade de Sutherland Spring, nos Estados Unidos, era professor de estudos bíblicos e foi expulso da Força Aérea americana. Devin Patrick Kelley, de 26 anos, era natural de New Braunfels, subúrbio de San Antonio, e foi morto depois de uma breve perseguição no condado de Guadalupe. De acordo com O Globo, não se sabe ainda se ele se matou ou se foi morto pelas autoridades. Neste domingo (5), Kelley matou a tiros mais de 20 pessoas e deixou 24 feridas.

Os investigadores estão acompanhando as redes sociais do atirador para saber o que ele pode ter feito nos dias anteriores ao ataque. Em uma publicação no Facebook, Kelley mostra uma arma semiautomática AR-15. Uma conta de LinkedIn mostra que o atirador se formou na New Braunfels High School em 2009 e trabalhou em logística e suprimento na Força Aérea, até que foi desonrado em 2014. Depois disso, ele passou a atuar como professor de estudos bíblicos na Kingsville First Baptist church. A polícia de San Antonio invadiu a casa de Kelley na noite deste domingo com cães e unidades de esquadrões anti-bombas, mas ainda não há informações do que foi encontrado. BN - Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal

A auxiliar de professora Geni Oliveira Lopes Martins, de 63 anos, funcionária da Creche Municipal Educacional Infantil Gente Inocente, em Janaúba (MG), morreu em Belo Horizonte (MG), na madrugada de hoje (6). Geni foi a 12ª vítima do incêndio provocado na instituição de ensino e estava internada no Hospital de Pronto-Socorro João XXIII. Além de Geni, nove crianças, a professora Heley Abreu Batista, de 43 anos, e o autor do crime, o vigia Damião Soares dos Santos, de 50 anos, também morreram.

Na manhã do dia 5 de outubro, por volta das 9h40, o vigia entrou na creche onde trabalhava e ateou fogo em crianças e em si mesmo. Três crianças e uma professora seguem internadas no Pronto-Socorro João XXIII. Na Santa Casa de Montes Claros, são atendidos um adulto e duas crianças, todos em estado de saúde estável.

Em 19 de outubro, 26 alunos retomaram as aulas, em um prédio da Unidade de Atendimento Infantojuvenil do município, onde permanecerão até que a creche seja reconstruída, com o financiamento de um grupo de empresários de Janaúba e Montes Claros (MG). O governo federal também anunciou, no mês passado, que destinará R$ 3,7 milhões à construção de duas creches e uma quadra esportiva na cidade. Ag. Brasil - Foto: Polícia Militar/Divulgação

Leonardo Fernando dos Santos, mais conhecido pelo apelido de 'Léo Barata', o "Três de Paus" do Baralho do Crime da SSP foi preso, na tarde deste sábado (4), após procurar atendimento no Hospital Eládio Lasserre em Cajazeiras.

Equipes das Rondas Especiais (Rondesp) Baía de Todos os Santos e do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) foram até a unidade de saúde e cumpriram o mandado de prisão pela prática de homicídio.

O criminoso, que atuava no bairro de Valéria e na localidade Lagoa da Paixão, foi transferido para o Hospital do Subúrbio, onde está custodiado. "Assim que receber alta prestará depoimento sobre os crimes cometidos. Mais um homicida preso este ano", salientou o diretor do DHPP, delegado José Bezerra. Foto: Divulgação/SSP-BA

De janeiro a setembro deste ano, a Polícia baiana contabilizou um aumento de 15,2%, em relação ao mesmo período do ano passado, no número de menores infratores conduzidos à Delegacia do Adolescente Infrator (DAI), por envolvimento com o tráfico ou posse de entorpecentes. Os adolescentes apreendidos saltaram de 754 para 890.

Mas os jovens, com idades entre 12 a 17 anos, também estão ligados a outros atos infracionais. No primeiro semestre de 2017, por exemplo, dos 1.883 apreendidos, muitos se encontram envolvidos com furto, roubo (simples e qualificado), porte ilegal de arma e lesão corporal dolosa.

Com 265 registros, roubo foi a segunda infração mais cometida por esses adolescentes. O aparelho celular, de fácil comercialização, está entre os objetos mais subtraídos – especialmente nos roubos a ônibus – em Salvador, sendo esta ação responsável pela condução de 38 infratores para a DAI.

No comando da Operação Gêmeos, unidade da Polícia Militar que combate o roubo a coletivos, major Gabriel Neto, lamenta a estatística. “Os jovens estão em idade escolar, mas a maioria abandona o colégio ou comete atos infracionais no horário em que deveria estar em aula”, declarou, acrescentando que “falta acompanhamento dos familiares a estes adolescentes, que acabam cooptados por organizações criminosas”.

Por volta das 12h deste sábado (4), um homem identificado como Fabiano Neris da Silva, 40 anos, foi assassinado com disparos de arma de fogo na Rua Costa e Silva, bairro dos Índios, em Jacobina. Segundo informações, homens em um veículo Hilux preto chegaram no local e efetuaram pelo menos 15 disparos de pistolas 380 e .40 contra a vítima que morreu no local.

Ainda de acordo com informações, Fabiano tinha passagens pela polícia, inclusive acusado de tráfico de drogas em Senhor do Bonfim. A Polícia Militar e a Guarda Municipal foram acionadas e não há informações sobre a motivação do crime. O corpo deverá ser recolhido pelo DPT para o Instituto Médico Legal. Fonte: Augusto Urgente

O clima ainda é de tensão na cidade de Jeremoabo, município localizado no território do Semiárido II depois da morte do policial militar, José Bonfim Lima, lotado no 20º BPM de Paulo Afonso e dos ciganos Lwillys Messias da Silva, conhecido por Donizete, 24 anos e outro de pré nome Vinicius. O fato aconteceu ás 22h30 de quinta-feira, dia 02, na Rua do Canal, próximo ao Conjunto Habitacional João Paulo II.

O PM Bonfim trabalhava há 14 anos em Jeremoabo e estava bebendo em um bar com amigos quando chegaram os ciganos e reclamaram da prisão de um sistema de som automotivo efetuado pela guarnição que o soldado integrava e alegaram ser o PM responsável, gerando um inicio de conflito onde foram ouvidos alguns disparos, não sendo oficialmente informado quem teria disparado.

Tendo o policial deixado o bar e próximo das residências onde residiam os ciganos aconteceu um novo confronto resultando na morte do PM Bonfim e Vinicius e ferimentos graves em Lwillys Messias da Silva, que foi socorrido por outros ciganos que estavam no local, mas não resistiu e morreu quando era levado para cidade de Paulo Afonso em uma ambulância da saúde. Parentes de Lwillys fugiram da cidade, mas foram localizados pela polícia em Euclides da Cunha e com eles foram encontrado um revolver cal. 38 e munições. Com os ciganos, foram encontrados armas e munições. Fonte: Calila Notícias - Fotos: WhatsApp

Além do envolvimento com o tráfico de drogas e com organizações criminosas, as duas mulheres que atualmente integram o Baralho do Crime da Secretaria da Segurança Pública – ferramenta criada para estimular a participação da população na busca dos bandidos mais perigosos da Bahia – têm mais um fator em comum: a herança do tráfico deixada pelos ex-maridos.

Marisângela Soares de Sousa, 36 anos, a 'Mari', 10 de Copas, procurada por tráfico de drogas com atuação no bairro de Cidade Nova, passou a liderar a venda de entorpecentes na região após a morte do marido, o traficante Eberson Souza Santos, conhecido como 'Piti', na cidade de Candeias, Região Metropolitana de Salvador, em agosto de 2007, após enfrentamento com a polícia.

"Com a morte de 'Piti' ela herdou as atividades não só em Cidade Nova, mas também nas regiões de Pau Miúdo, Iapi, Santa Monica. Com certeza 'Mari' é alvo importante da polícia já que comanda uma organização criminosa", declarou o diretor do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), José Bezerra.

O caso se repete com a Dama de Copas, Jasiane Silva Teixeira, conhecida como 'Dona Maria', que é procurada por tráfico de drogas e homicídio com atuação na cidade de Vitória da Conquista, sudoeste do estado.

Viúva do traficante e homicida Bruno de Jesus Camilo, o 'Pezão' – morto na cidade de Porto Seguro, em 2014, durante confronto com policiais civis – 'Dona Maria' passou a substituí-lo no gerenciamento do tráfico do município conquistense.

Outras duas mulheres já passaram pelo Baralho do Crime. Para conhecer os criminosos mais procurados do estado e contribuir com o trabalho da SSP na captura dos foragidos basta acessar o link http://disquedenuncia.com/baralho-do-crime/ e, caso reconheça algum deles, ligar para o Disque Denúncia através dos telefones (71) 3235-0000, para ligações realizadas em Salvador e Região Metropolitana, ou no 181 para as outras cidades baianas. Foto: Divulgação/SSP-BA

Uma quadrilha especializada em venda ilegal de armas e munição foi desbaratada, na manhã de ontem (1), nos municípios de Itabuna e Ubaitaba, região Sul do estado, durante a operação Pelagius. A ação realizada pelas 6ª e 7ª  Coordenadorias Regionais de Polícia do Interior (Coorpins/Itabuna e Ilhéus) capturou 11 pessoas e apreendeu uma grande quantidade de armas e cerca de 10 mil munições.

Deflagrada de forma simultânea em ambas as cidades, a operação cumpriu mandados de prisão, busca e apreensão por tráfico de munição, drogas e homicídios. As investigações apontaram que os empresários Geci dos Santos Rocha e Delci dos Santos Rocha, irmãos presos em flagrantes, forneciam munição em larga escala para traficantes de drogas que agiam em toda a região, principalmente na localidade conhecida como Morro dos Macacos, em Itabuna.

Além dos comerciantes, a polícia cumpriu mandados de prisão contra Flávio Ribeiro Cruz, o ‘Painho’, Fabiano Ribeiro Cruz, o ‘Terror’, José Sidinei Santos Silva, Zanata Andrade Teles, Juliano Aguiar de Oliveira, Gustavo Mesquita Matos da Paz, ou ‘Playboy’, Pedro José Nascimento da Silva, o ‘Pedrinho’, Idaiane Pereira de Jesus, ou ‘Daí’ e Ianna Caroline Alencar Teles.

De acordo com o titular da 6ª Coorpin, delegado André Aragão, foram encontrados em um veículo e em um ponto comercial pertencente aos criminosos seis rifles calibres 12, 21, 22 e 23, nove espingardas calibres 12, 20, 28, 36 e 38, duas espingardas de pressão calibres 4.5 e 5.5, revólveres calibre 38 e seis pistolas calibre 380.

Desaparecida desde a última quarta-feira (1º) após dar carona a um homem desconhecido programada em um grupo de WhatsApp, a radiologista Kelly Cristina Cadamuro, 22 anos, foi encontrada morta em um córrego nesta quinta-feira (2), entre as cidades de Frutal e Itapagipe, em Minas Gerais. Segundo informações do portal G1, a jovem partiu de Guapiaçu (SP) para Itapagipe (MG). Familiares afirmam que ela combinou a carona com um casal, mas na hora da viagem, apenas o homem compareceu.

O último contato com a família ocorreu quando ela parou para abastecer o veículo em um posto de combustíveis na BR-153. Três homens foram presos por envolvimento na morte de Kelly na madrugada desta sexta-feira (3). Eles foram localizados com a ajuda de imagens das câmeras de segurança de um pedágio da rodovia que liga os estados de São Paulo e Minas Gerais.

Câmeras do circuito de segurança de um pedágio em Minas Gerais mostram a moça passando pela praça de pedágio dirigindo. Logo depois, o carro volta, mas aí é um homem que está ao volante

"As fotos que obtivemos na concessionária foram determinantes para localizar os suspeitos", afirma o subtenente da Polícia Militar, Luís Pereira. Um dos suspeitos, Jonathan Pereira do Prado, confessou ter entrado no grupo de carona com a intenção de roubar e matar a jovem, outro disse que ajudou a assassiná-la e o terceiro preso comprou os objetos roubados da vítima. Os três têm antecedentes criminais por roubo. Jonathan estava foragido do Centro de Progressão Penitenciária desde março deste ano. BN - Foto: Reprodução / TV TEM

Um grupo armado explodiu a agência do Banco do Brasil da cidade de Pindobaçu, norte da Bahia, na madrugada desta sexta-feira (3), de acordo com a Polícia Civil. Os criminosos também atiraram para cima durante a ação, mas ninguém ficou ferido. Depois do crime, o grupo conseguiu fugir com o dinheiro.

Segundo o titular da 19ª Coordenadoria de Polícia do Interior (Coorpin) de Senhor do Bonfim, Felipe Neri, os criminosos ainda colocaram "miguelitos", artefato usado para furar pneus, na estrada que liga as cidades de Senhor do Bonfim e Jacobina.

A agência ficou destruída após a explosão, que ocorreu por volta das 3h. Uma equipe do Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Senhor do Bonfim foi encaminhada ao local do ataque para fazer perícia. Policiais militares fazem ronda pela região em busca de suspeitos, mas até a manhã desta sexta-feira, ninguém foi preso. G1 - Foto: Reprodução/WhatsApp

A Operação Finados 2017 da Polícia Rodoviária Federal (PRF) começou a 0h dessa quarta-feira (1º) e segue até a meia-noite do domingo (5). Vão ser intensificadas as ações de fiscalização e educativas nas rodovias federais em todo o país.

Entre as ações o “Comando Educativo”, que vai solicitar aos condutores que façam o teste com o etilômetro e assistam a apresentações do ''Cinema Rodoviário''. O objetivo é conscientizar os condutores sobre a importância de boas práticas no trânsito, como o respeito aos demais usuários da rodovia e às normas estabelecidas no Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

A operação visa coibir condutas criminosas e de imprudência no trânsito, que possam acarretar em acidentes ou agravar lesões como, ultrapassagens indevidas, excesso de velocidade, falta de equipamentos de segurança (capacete, cinto de segurança ou dispositivos de retenção para crianças) e embriaguez ao volante.

Bahia

Segundo a assessoria de comunicação da PRF, “durante os cinco dias do último feriado, em outubro, a PRF na Bahia flagrou 1.185 ultrapassagens irregulares nas rodovias federais. Mesmo com campanhas educativas e reforço nas fiscalizações, a PRF também contabilizou 71 acidentes no estado no último feriado. Ainda na Operação de 12 de outubro, o número de ocupantes de veículos flagrados sem cinto de segurança foi de 187, enquanto outros 72 motoristas foram flagrados dirigindo após ingerir bebida alcoólica”. Foto: Dvulgação/PRF

Local foi descoberto por guarnições da Cipe Chapada após denúncia anônima

Uma denúncia anônima levou equipes da Companhia Independente de Policiamento Especializado/ Chapada, na madrugada desta quarta-feira (1), até um ponto clandestino de venda de armas no povoado de Gameleirinha, no município de Iraquara (distante 469 quilômetros da capital). Na residência foi preso em flagrante Orlando Miranda Ferreira, 33 anos, e as guarnições encontraram ainda munições, peças para fabricação de outros armamentos e drogas.

No local utilizado para armazenamento e venda das armas foram apreendidos um rifle calibre 22, uma espingarda calibre 28, quatro espingardas tipo ante-carga, dois revólveres calibre 22 e 32, estojos deflagrados de espingardas calibres 12 e 16, seis canos de espingarda, duas coronhas de espingarda e certa quantidade de maconha embalada num saco, além de sementes da erva.

“Importante ressalta a parceria com a comunidade. Eles sabem que nos avisando vamos checar e chegar até os criminosos. Desmontamos um ponto de venda de armas que com certeza abastecia quadrilhas de traficantes da região”, afirmou o comandante da Cipe/Chapada, major Ricardo Passos. Informou ainda que o criminoso e todo o material encontrado foram encaminhados para a Delegacia Territorial de Seabra. Foto: Divulgação/SSP-BA

Três ex-integrantes da banda 'New Hit' entregaram-se à Polícia Civil na noite de ontem, dia 29. Eduardo Martins Daltro de Castro Sobrinho, Edson Bonfim Berhends Santos e Guilherme Augusto estavam foragidos desde o dia 24, quando outros cinco ex-integrantes da banda foram presos. Todos eles foram condenados a dez anos de prisão por cometerem estupro coletivo contra duas adolescentes de 16 anos, no município de Ruy Barbosa, no ano de 2012. As prisões cumprem determinação judicial que acatou pedido feito pelo Ministério Público estadual, por meio da promotora de Justiça Marisa Jansen. Na decisão, a juíza Marcela Pamponet determinou a execução provisória da decisão condenatória de segunda instância, proferida pela Primeira Câmara Criminal do Tribunal de Justiça da Bahia no último dia 29 de agosto.

O requerimento da promotora de Justiça foi baseado em precedente jurisprudencial do Supremo Tribunal Federal (STF), que, ao julgar o Habeas Corpus nº 126.292/SP, considerou a possibilidade do início da execução da decisão penal condenatória após a prolação de acórdão de segundo grau, sem que isso implique em ofensa ao princípio da inocência. Relator do HC, o ministro Teori Zavascki sustentou que não é incompatível com a garantia constitucional autorizar, ainda que cabíveis ou pendentes de julgamento de recursos extraordinários, a produção dos efeitos próprios da responsabilização criminal reconhecida pelas instâncias ordinárias.

O ministro da Justiça, Torquato Jardim, afirmou que o governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, e o secretário de Segurança do Estado, Roberto Sá, não controlam a Polícia Militar. “Nós já tivemos conversas —ora eu sozinho, ora com o Raul Jungmann (ministro da Defesa) e o Sérgio Etchegoyen (chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência) —, conversas duríssimas com o secretário e Segurança do Estado e com governador. Não tem comando”, declarou ao blog do Josias no UOL.

Torquato disse que o comando da PM no Rio decorre de “acerto com deputado estadual e o crime organizado” e que “comandantes de batalhão são sócios do crime organizado no Rio". Para o ministro, não há dúvidas de que o assassinato do tenente-coronel Luiz Gustavo Teixeira, morto na última semana, não foi resultado de um assalto.

“Esse coronel que foi executado ninguém me convence que não foi acerto de contas. Ninguém assalta dando dezenas de tiros em cima de um coronel à paisana, num carro descaracterizado. O motorista era um sargento da confiança dele.” Na avaliação do ministro, há uma mudança no perfil do comando da criminalidade no Rio, uma horizontalização, já que os “chefões do tráfico estão trancafiados em presídios federais”, o que, para ele, fez crescer o poder de capitães e tenentes da política. “Aí é onde os comandantes de batalhão passam a ter influência. Não tem um chefão para controlar. Cada um vai ficar dono do seu pedaço. Hoje, os comandantes de batalhão são sócios do crime organizado no Rio.” Yahoo - Foto: Adalberto Carvalho/Ascom-CGU

As delegadas Rosineide Motta, titular da Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam), e Lígia Nunes Sá, coordenadora da 17ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior, unidades sediadas em Juazeiro, foram palestrantes de um encontro de Combate à Violência Contra a Mulher, na cidade de Uauá, distante 423 quilômetros de Salvador.



Promovido pelo Conselho de Segurança de Uauá em parceria com a 45ª Companhia Independente de Polícia Militar e dentro das ações da programação do 'Outubro Rosa', o evento contou ainda com as palestras da assistente social Kiara Gonçalves Alves e da representante do coletivo das mulheres do Vale do São Francisco, Geisabel Silveira. A organização do encontro coube ao major PM Roberto Sampaio. Foto: Divulgação/SSP-BA

O Oito de Copas, do Baralho do Crime da Secretaria da Segurança Pública, Matheus Roberto Costa Souza, 25 anos, mais conhecido como 'Boca Preta', tem participação em, pelo menos, seis homicídios em Salvador, todos no Engenho Velho da Federação. Com três mandados de prisão, ele foi capturado segunda-feira (30), no bairro de Nazaré, por guarnições da 2ª Companhia Independente da Polícia Militar (Barbalho) e apresentado à imprensa, no final desta manhã (31), no auditório do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Os seis assassinatos foram cometidos este ano, destacando-se o quádruplo homicídio ocorrido em julho. Ligados ao tráfico de drogas, os crimes tiveram a participação de bandidos custodiados no sistema prisional. “Boca Preta faz parte de uma quadrilha alvo da 'Operação Laginha', deflagrada no final de setembro, no Engenho Velho da Federação”, lembrou o titular da Delegacia de Homicídios Múltiplos do DHPP, Odair Carneiro.



Ele acrescentou que a polícia segue na busca por Eric Santos Argolo, o 'Loirinho', e Luciano de Jesus Mota, o 'Luciano Benga', homicidas integrantes da quadrilha e com mandados de prisões expedidos. O comandante da 2ª CIPM, major José Marcelo Santos Adães, contou que as guarnições do Pelotão Especial Tático Ostensivo (Peto) faziam rondas no Jardim Baiano, quando perceberam atitude suspeita de pessoas que estavam dentro do veículo modelo Logan, placa PWI-5562.

Quando da abordagem, verificaram que se tratava de um carro pertencente ao aplicativo Uber e que Boca Preta quebrava um celular. “De imediato, os PMs informaram que os levariam para uma unidade policial, para checagem dos dados pessoais. Nesse momento, Boca Preta chamou um dos policiais e ofereceu pouco mais de R$ 1 mil para não ser conduzido”, declarou o major. O motorista do Uber e outras duas pessoas foram ouvidas e liberadas. Já o celular quebrado por Boca Preta foi encaminhado para perícia no Departamento de Polícia Técnica. Fonte: Ascom/Alberto Maraux

Abreu
Cafe beira rio