Cidadão do Povo
Mauricio Dias

A sessão de votação na Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro), de sexta-feira (17), não respeitou uma decisão liminar da Justiça que permitia o livre acesso da população e, por isso, o Ministério Público do RJ pediu a anulação da votação que acabou tirou os deputados peemedebistas Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi da prisão.

Os parlamentares são alvos das investigações da Operação Cadeia Velha. Segundo o MPF-RJ, os deputados estão envolvidos com corrupção, associação criminosa, lavagem de dinheiro e evasão de divisas.  Na quinta-feira (16), a 1ª Seção Especializada do TRF-2 (Tribunal Regional Federal da 2ª Região) determinou a prisão dos deputados. Porém, segundo a orientação do STF, coube à Alerj decidir, em plenário. o destino dos deputados. R7 - Foto: Reprodução

Cafe beira rio
Abreu