Cidadão do Povo
Mauricio Dias

A Polícia Federal concluiu um inquérito que investigou a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) e apontou indício dos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Em nota divulgada nesta segunda-feira (7), a PF informou que a senadora recebeu propina da Odebrecht disfarçada de doação eleitoral em 2014. Além desse inquérito, Gleisi já é ré no Supremo Tribunal Federal (STF) acusada de receber R$ 1 milhão de dinheiro desviado da Petrobras.

O advogado Rodrigo Mudrovitsch, que defende a senadora, afirmou que Gleisi não cometeu qualquer irregularidade. "A defesa entende que não há elementos nos autos que autorizem a conclusão alcançada pela Polícia Federal. Não foi praticada qualquer irregularidade pela senadora", afirmou. A defesa de Paulo Bernardo informou não ter conhecimento da investigação e acrescentou que o ex-ministro nunca foi chamado a depor sobre esses fatos. Por isso, não tem elementos para se manifestar.

Confira a íntegra da nota da Polícia Federal sobre o inquérito:

O desembargador Carlos Eduardo Thompson Flores Lenz, presidente do TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª região), afirmou em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, que a sentença em que o juiz Sérgio Moro, da primeira instância da Justiça Federal de Curitiba, condenou, no dia 9 de julho, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a nove anos e seis meses de prisão, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, “é tecnicamente irrepreensível. "Ele fez exame minucioso e irretocável da prova dos autos e vai entrar para a história do Brasil”.

A defesa de Lula, no dia 14 de julho, entrou com um pedido de embargo de declaração, para que o juiz Sérgio Moro, esclareça detalhes da sentença. Os advogados de Lula podem pedir também um recurso da sentença, que seria julgado então no TRF-4, por uma turma de três juízes — da qual Lenz não faz parte. A corte abrange os Estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. Até a última quinta-feira, em três anos e cinco meses de Lava Jato, 741 processos já haviam chegado lá, 635 dos quais baixados.

Além de avaliar tecnicamente a sentença do juiz Sérgio Moro que condenou o ex-presidente Lula, o desembargador Carlos Eduardo Thompson discorreu sobre todas as possibilidades que podem ocorrer no julgamento da apelação da defesa: não só confirmação ou reforma da sentença, mas sua anulação, seja pela Oitava Turma do Tribunal, seja pelos tribunais superiores (STF e STJ), em relação à segunda instância. “Será um julgamento isento, discreto, com a imparcialidade que requer”, disse.

Ele comparou a decisão de Sérgio Moro à sentença que o juiz Márcio Moraes proferiu no caso Vladimir Herzog - em outubro de 1978, quando condenou a União pela prisão, tortura e morte do jornalista. “Tal como aquela, não tem erudição e faz um exame irrepreensível da prova dos autos”, disse. R7 - Foto: Reprodução/TRF-4

O advogado Felisberto Odilon Córdova, que na última quinta-feira (3) acusou um desembargador de Santa Catarina de ter pedido R$ 750 mil em propina para julgar causas em seu favor, disparou contra a Justiça baiana em entrevista à CBN. À rádio, Felisberto destacou que é preciso preservar as instituições, mas que isso não significa que dentro delas não haja “maçãs podres”. Ao ser perguntado se já recebeu ameaças, ele confirmou: “de outros tribunais”. Salientando que o Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJ-SC) “ainda é dos melhores” do país, Córdova critica o TJ-BA: “Nós conhecemos tribunais, como o da Bahia, que são podres inteiramente. Talvez não tenha 10% de juiz honesto lá dentro”. BN - Foto: Reprodução

Na tarde desta quinta-feira (3), o Secretário de Meio Ambiente, Daniel Moura, o Coordenador de Defesa Civil, Marcus Vinicius, representantes do Conselho Comunitária de Segurança Pública, ACIJA, CDL, Loja Maçônica da Fraternidade Jacobinense estiveram presentes na Secretaria de Segurança Pública do Estado da Bahia, acompanhados do Deputado Estadual, Marcelino Gallo, dispostos a pleitear a implantação do Corpo de Bombeiros Militares no município de Jacobina.

Infelizmente, nos últimos anos tem sido crescente as demandas de combate a incêndios e catástrofes ocorridas em Jacobina e região, em períodos de elevadas temperaturas, a situação tem gritante nos últimos anos. De acordo palavras do Venerável da Loja Maçônica em Jacobina, Nicolau Moura é algo necessário para o fortalecimento da segurança e da defesa civil em nosso município. " Acredito que haverá o bom senso por parte da SSP e do governador, em implantar o Corpo de Bombeiros em Jacobina, nós sofremos muito nos últimos anos por não termos uma base da corporação em nosso município, incêndios, desabamento, catástrofes naturais e provocadas pelo homem, que certamente com a presença do Corpo de Bombeiros teríamos melhores condições de enfrentamento" colocou Nicolau.



O secretário de meio ambiente do município, Daniel Moura está bastante otimista, e diz que tal empreendimento é necessário por diversos fatores ao município. " Tivemos um incêndio que durou 27 dias em 2015, destruiu grande parte da fauna e flora de Itaitu e Itapicuru, além de ter atingido o parque das sete passagens, no início deste ano sofremos com diversas queimadas novamente em regiões de nascentes, isso impacta diretamente em nossos mananciais hídricos, e atingindo fauna e flora causa um desequilíbrio ambiental desmedido, prova disso são diversas espécies que passaram a surgir nas proximidades da cidade, além do fator de escacez de água, a exemplo do Rio do Coxo que secou e passou a impactar na agricultura familiar, a presença do Corpo de Bombeiros trará o serviço de combate, mas também o trabalho social e educativo" disse Daniel. A Prefeitura de Jacobina tem buscado incessantemente pleitear o Corpo de Bombeiros para nossa cidade, a fim de suprir a demanda de toda nossa região. Fotos: Divulgação/PMJ

O deputado Sérgio Reis (PRB-SP) surpreendeu os aliados de Temer na votação da denúncia contra o presidente na Câmara, nesta quarta-feira (2). De acordo com a coluna de Mônica Bergamo, Sérgio Reis, que é “campeão de emendas pagas pelo governo”, justificou seu voto contra o relatório e a favor da denúncia dizendo que “votar contra seria como se eu matasse a minha sogra e pedisse para só ser julgado um ano e oito meses depois”.

A afirmação se refere ao fato de que Temer só será processado depois desse prazo, quando deixar a Presidência. Sérgio Reis chegou a dizer a interlocutores do governo que apoiaria o presidente, mas na hora da votação foi contra o peemedebista e ainda disse que “o povo não aguenta mais”. Ainda segundo a coluna, um dos colegas de Reis tentou dar uma explicação para as mudanças inesperadas: "O pessoal não aguenta a pressão da TV Globo", que transmitiu a votação ao vivo. Foto: Reprodução

O prefeito do município de Mirangaba, Adilson Almeida do Nascimento (PMDB), anunciou nesta terça-feira (1º), algumas providências para contenção de despesas e enfrentamento da crise no município, entre elas a redução do próprio salário. Segundo o gestor, além dele a medida também atingirá o vice-prefeito, secretários e todos os cargos comissionados da administração municipal. Os cortes ficarão em torno de 20%, conforme o valor da remuneração de cada.

O chefe do executivo relatou que a crise econômica, queda na arrecadação, redução nos rapasses, e o caos financeiro nas contas da prefeitura deixado pelo seu antecessor, que resultou em confisco de receitas, foram os motivos para tal decisão.

Segundo Adilson Nascimento, além de redução de salários, será promovido cortes nos cargos de confiança. Ele acrescenta que essa medida emergencial visa adequar às despesas a Lei de Responsabilidade Fiscal,assim como ao atual cenário econômico. Outras iniciativas de redução de gastos serão adotadas. *Mirangaba Informa

*BN - Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

O presidente Michel Temer (PMDB) teve uma vitória apertada entre os deputados do Nordeste durante a apreciação da denúncia da Procuradoria-Geral da República que pedia sua investigação e, consequentemente, seu afastamento. Após a votação dos deputados dos nove estados, o peemedebista somou 73 votos favoráveis a ele – ou seja, a favor do arquivamento da denúncia da PGR –, 71 contrários – e, logo, a favor de seu afastamento da Presidência – e 7 abstenções. Durante a votação, os deputados respondiam "sim" ou "não" em relação ao relatório da CCJ, que sugeria o arquivamento da denúncia. Ou seja: os votos "sim" favoreciam Temer, já que resultaram no arquivamento. Veja abaixo a lista, por estados, de quantos votos ajudaram o presidente Michel Temer e quantos sugeriam seu afastamento:

Maranhão: 11 votos favoráveis a Temer e 7 contrários
Ceará: 9 votos favoráveis a Temer e 11 contrários; 2 abstenções
Piauí: 6 votos favoráveis a Temer e 3 contrários; 1 abstenção
Rio Grande do Norte: 5 votos favoráveis a Temer e 3 contrários
Bahia: 17 votos favoráveis a Temer e 21 contrários; 1 abstenção
Paraíba: 6 votos favoráveis a Temer e 5 contrários; 1 abstenção
Pernambuco: 13 votos favoráveis a Temer e 11 contrários; 1 abstenção
Alagoas: 2 votos favoráveis a Temer e 6 contrários
Sergipe: 4 votos favoráveis a Temer e 4 contrários; 1 abstenção

Após cerca de 13 horas de sessões, manobras protelatórias e bate-boca no plenário, os deputados aprovaram nesta quarta-feira (2) com 263 votos o relatório do deputado Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG) que pede o arquivamento da denúncia apresentada pela PGR (Procuradoria-Geral da República) contra o presidente Michel Temer.

Após a conclusão da votação, Temer fez um pronunciamento ressaltando que o apoio a ele superou a “maioria absoluta na Câmara dos deputados”. “Seguiremos em frente para concluir o trabalho que meu governo começou há pouco mais de um ano”, disse. “Não descansarei até 31 de dezembro de 2018 quando encerrarei o governo [...]. Com o apoio que a Câmara nos deu, faremos todas as reformas estruturantes que o Brasil necessita.”

No inquérito, Temer era acusado de ter recebido por intermédio do ex-assessor Rodrigo Rocha Loures, propina de R$ 500 mil de executivos da JBS. O presidente sempre negou envolvimento no caso. Essa foi a primeira vez na história do País que um presidente foi acusado de um crime comum, neste caso corrupção passiva, no exercício do mandato.

Para que o relatório fosse rejeitado, a oposição precisava de 342 votos 'não', mas teve 227 votos. Foram registradas ainda 2 abstenções. Ao todo, 19 deputados não registraram presença na sessão, do total de 513 que compõe a Câmara. O presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), não votou. R7- Foto: Gilmar Felix/Câmara dos Deputados

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva está mais uma vez no banco dos réus. O juiz federal Sérgio Moro aceitou ontem a denúncia do Ministério Público Federal contra o petista por corrupção e lavagem de dinheiro nas obras do sítio Santa Bárbara, em Atibaia, interior de São Paulo. Esta é a terceira denúncia contra Lula que Moro recebe. Ao todo, na Lava Jato e também nas Operações Zelotes e Janus, o ex-presidente Lula é réu em seis ações penais. Na ação do caso triplex, o petista foi condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro a 9 anos e 6 meses de prisão.

Também se tonaram réus outros 12 investigados, entre eles o empresário Emilio Odebrecht, patriarca da empreiteira, e o advogado e compadre de Lula, Roberto Teixeira. São acusados os executivos Alexandrino de Salles Ramos de Alencar e Marcelo Bahia Odebrecht, Carlos Armando Guedes Paschoal e Emyr Diniz Costa Júnior, todos da Odebrecht, Paulo Roberto Valente Gordilho, Agenor Franklin Magalhães Medeiros, José Adelmário Pinheiro Filho, o Léo Pinheiro, todos da OAS. Rogério Aurélio Pimentel, segurança do ex-presidente, Fernando Bittar, apontado pela defesa do petista como verdadeiro proprietário do sítio, e o pecuarista José Carlos Costa Marques Bumlai completam a defesa. TB - Foto: Fotos Públicas

A Câmara dos Deputados deverá votar hoje o parecer da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), contrário à admissibilidade da denúncia contra o presidente Michel Temer (PMDB) pelo suposto crime de corrupção passiva. O início da sessão está marcado para as 9h e os trabalhos devem se estender por todo o dia.

A discussão da denúncia só poderá ser iniciada quando estiverem presentes no plenário pelo menos 52 deputados. A votação só pode começar com a presença de 342 parlamentares em plenário. A votação será por chamada nominal, começando pelos deputados de um estado da Região Norte e, em seguida, os deputados de um estado da Região Sul.

Algumas restrições de acesso à Câmara foram estabelecidas para a sessão de hoje, entre elas a proibição de acesso de visitantes. O acesso só será permitido a deputados, ex-deputados, servidores credenciados e à imprensa credenciada para a cobertura das atividades da Câmara.

A principal dúvida é se haverá o número mínimo de parlamentares para avaliar a denúncia —o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), já avisou que só iniciará a fase de votação quando ao menos 342 deputados estiverem no plenário. Veja - Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

O Ministério Público Federal (MPF) apresentou nesta segunda-feira (31) recurso contra a sentença que condenou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em processo da Operação Lava Jato. O juiz Sérgio Moro condenou o ex-presidente a 9 anos e 6 meses por corrupção passiva e lavagem de dinheiro em razão do triplex no Guarujá. Mas absolveu Lula das acusações envolvendo o armazenamento do acervo presidencial.

A força-tarefa pede aumento da pena aos réus do processo e também a condenação de Lula, do ex-presidente da OAS Léo Pinheiro e de Paulo Okamoto, presidente do Instituto Lula, em relação ao armazenamento do acervo presidencial. Segundo o MPF, o serviço foi pago pela OAS.

Os procuradores também querem o aumento do valor de reparação de danos pelos crimes de R$ 16 milhões, estipulados por Moro, para R$ 87.624.971,26. No despacho de julho, o juiz levou em consideração o montante destinado pela OAS à conta corrente do PT, justamente de R$ 16 milhões, e arbitrou o valor como dano mínimo ao ex-presidente. globo.com - Foto: Reprodução

"Tenham certeza: se eu for convocado pelos baianos, como fui convocado pelo povo de Salvador para governar a minha cidade - a capital de todos os baianos, para resgatar a sua autoestima - da mesma forma, eu não me furtarei a servir à terra que eu amo e ao povo que está no meu coração". Foi o que afirmou o prefeito de Salvador, ACM Neto, ao participar de um encontro do Democratas realizado nesse fim de semana, em Jacobina, pelo prefeito Luciano da Locar, para marcar os 137 anos de emancipação política da sua cidade. Ainda na oportunidade, ACM Neto visitou o Centro de Convivência de Idosos de Jacobina, considerado uma referência estadual em política pública para a terceira idade.

"Nós não estamos aqui em campanha, nem mesmo em pré-campanha. Eu compreendo aqui o ânimo dos nossos parceiros e amigos que já falam em candidatura, mas é preciso ter este cuidado. Agora, eu sou um agente político, eu tenho lado e o meu lado está aqui", completou ACM Neto. Representações políticas de mais de 40 municípios e lideranças do grupo político liderado pelo prefeito da capital baiana se fizeram presentes ao evento. TB - Foto: Reprodução

A cidade de Bom Jesus da Lapa, a 780 quilômetros de Salvador, está realizando, desde a sexta-feira (28), a sua maior romaria, dedicada ao santo que dá nome ao município. Durante os 10 dias da romaria, o município, reconhecido como capital baiana da fé, deve receber mais de 500 mil romeiros e peregrinos para celebrar a devoção. Com o tema “Com Jesus e Nossa Senhora defendemos a vida”, a programação da Romaria de Bom Jesus segue até o dia 6 de agosto.

A novena, que é realizada de 28 de julho a 5 de agosto, inclui missas diárias e homenagens aos romeiros, sempre às 19h, no santuário do Bom Jesus da Lapa. Durante o dia, os visitantes podem desfrutar dos atrativos da cidade, com destaque para os passeios de barco pelo Rio São Francisco, além de visitar as seis capelas que compõem o santuário.

O auge da festa religiosa é o dia 6 de agosto, quando romeiros participam das missas celebradas durante todo o dia, no santuário, a partir das 5h. Nesse dia, o encerramento dos festejos dedicados ao Bom Jesus será marcado pela missa prevista para 16h, na catedral do Bom Jesus da Lapa (bairro Amaralina), seguida por procissão que percorrerá as principais ruas da cidade até a chegada ao santuário, no Centro. Localizado às margens do Rio São Francisco, Bom Jesus da Lapa é um dos principais ícones do turismo religioso na Bahia e recebe 2,5 milhões de romeiros por ano. G1 - Foto: Reprodução/UPB

Ainda não é agenda oficial de candidato, mas já é o período de pré-campanha que começa a movimentar os polos da política baiana. O prefeito ACM Neto (DEM) esteve em Jacobina na sexta-feira (28) e em Cruz das Almas neste sábado (29). Cidades totalmente distintas, mas com um diferencial não visto nos últimos anos: visitas em municípios interioranos.  

Em Cruz das Almas, nas comemorações da emancipação política local, acompanhava o democrata o seu possível sucessor no Palácio Thomé de Souza, caso Neto venha oficializar seu nome na corrida eleitoral de 2018. O vice-prefeito de Salvador e articulador político do prefeito, Bruno Reis (PMDB), em conversa com o BNews, viu com bons olhos o pontapé interiorano do chefe do Executivo soteropolitano, mesmo sob a alegação de que não se trata de campanha eleitoral.

Reis chamou o evento de Jacobina de expressivo. “Contamos com 15 deputados, 36 prefeitos, representantes de mais de 80 cidades... ACM Neto foi recepcionado por uma multidão, a rodovia estava interditada de tanta gente que estava para recebê-lo. Não foi início de campanha política porque isso é só em 2018, mas tenha certeza que foi uma grande manifestação de vontade daquela região que tem sofrido muito por falta de ações do governo”.

“Todos estavam lá para renovar suas esperanças e clamar por mudanças. Muito favorável e muito positivo”, completou. Sobre as vaias sofridas por Neto em Cruz, Reis chamou de normal do momento político. “Isso vai acontecer por onde passarmos em locais administrados pelo PT. O governador também pode sofrer isso quando passar por lugares administrados pelo DEM”, exemplificou. Bocão - Foto: Reprodução

Fazendo parte das comemorações oficiais da Prefeitura de Jacobina em homenagem aos 137 anos de emancipação política e administrativa do município, completados neste dia 28 de julho, grupos folclóricos e culturais saíram às ruas da cidade nesta manha de sexta-feira (28) para uma tradicional Alvorada Festiva, entoando cânticos e hinos alusivos às tradições do lugar.

A Marujada acordou a população com fogos e sua chegança ao rítimo de "Acorda, Acorda quem Dorme!", dançando e tocando suas castanholas no compasso dos acordes da viola. A Filarmônica 2 de Janeiro, sob o comando do maestro Celso Santos, também foi às ruas para se confraternizar com a Filarmônica Juvenil Rio o Ouro, coordenada pelo maestro Joel Cruz, e abrilhantar os festejos matinais. Fogos, música e dança deram as boas vindas a esta data comemorativa do povo jacobinense. Cidadão do Povo - Fotos: Reprodução/Augusto Jacobina

O prefeito de Salvador, ACM Neto, não admite, mas dá um passo maior para a campanha a governador em 2018 nesta sexta-feira (28) com a visita ao município de Jacobina, governado por um aliado, Luciano da Locar (DEM). Gestor da capital, o democrata precisa ter “desculpas” para viajar para o interior e encontrou nas comemorações do aniversário de Jacobina um bom pretexto para fazer articulações políticas. Até então, as incursões mais recentes de ACM Neto na Bahia ficaram restritas a Feira de Santana e Vitória da Conquista, governadas também por aliados, e, em mais de uma oportunidade, a atos do governo federal. O prefeito sabe que eventuais visitas ao interior devem se concentrar nos finais de semana, sob pena de ser acusado de deixar Salvador caso aconteçam nos dias úteis, em que há a expectativa que ele dê expediente no Palácio Thomé de Souza.

Antes mesmo da primeira visita acontecer, o deputado federal Robinson Almeida (PT) chegou a reclamar publicamente de campanha eleitoral do prefeito. Sofreu por antecipação e ainda recebeu uma resposta do companheiro de Câmara, Paulo Azi (DEM), que levantou a mesma acusação contra o governador Rui Costa (PT), de quem Robinson é aliado – e de quem poderia ouvir conselhos antes de distribuir petardos públicos contra adversários. Se em Jacobina ACM Neto vai visitar terreno aliado, Cruz das Almas não segue a mesma toada. Governada por Orlandinho do PT, o democrata recebe uma homenagem do presidente da Câmara de Vereadores e correligionário, Edson Ribeiro. Não deixa de ser uma provocação, porém é algo bem menor do que os rumos que a campanha de 2018 devem tomar. ACM Neto até nega, mas está em franca campanha para ser governador no próximo ano. E as agendas no interior passarão a ser frequentes até 2018. Entretanto, nem assim irá equilibrar as forças de visitas, já que Rui Costa tem por obrigação do cargo passar mais tempo no interior. Este trecho integra o comentário desta sexta-feira (28) para a RBN Digital, veiculado às 7h e às 12h30, e para as rádios Irecê Líder FM e Clube FM. BN - Foto: Reprodução

Na noite desta quarta-feira (26), a Secretaria de Assistência Social promoveu um casamento coletivo na Praça Castro Alves em Jacobina. O prefeito Luciano Pinheiro, o vice Clériston Alves, o presidente da Câmara Municipal Noelson Oliveira e esposas estiveram no palco, parabenizando os casais e acompanhando o evento.



A fina chuva que caiu durante toda noite não tirou o ânimo dos 210 casais e mais 420 padrinhos, que se reuniram no pátio do Colégio Yolanda Dias Rocha, de onde saíram em um cortejo com as filarmônicas 2 de Janeiro e Rio do Ouro até a Praça da Matriz.



Uma grande estrutura foi montada com palco, tapete vermelho, flores e estantes para que os casais pudessem comemorar com familiares e amigos. Cada um pode montar sua própria festa nas barracas espalhadas pela praça e sambódromo, com bolos champagne e muito mais.



Muitos casais já conviviam a décadas e aproveitaram o projeto para selar o matrimônio, diante do juiz de direito, o Dr. Rodolfo Barros. A cantora Lailza Lopes esteve fazendo a recepção dos casais e após a cerimônia coletiva, Raphael Barbosa e Jadson Tozzi animaram o 'Bailin do Amor'. Fonte: Augusto Urgente

Cafe beira rio
Abreu