Cidadão do Povo
Mauricio Dias

Farmácias e drogarias de todo o país vão poder oferecer o serviço de vacinação a clientes. A possibilidade foi garantida em resolução aprovada nesta terça-feira (12) pela diretoria colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

O serviço já era regulamentado em alguns estados, como São Paulo, Santa Catarina, Paraná, Minas Gerais e Distrito Federal. Com a decisão, que será publicada no Diário Oficial da União nos próximos dias, ela será estendida às demais unidades da federação.

A resolução também estabelece exigências para estabelecimentos de saúde que vão oferecer o serviço. Esses devem estar inscritos no Cadastro Nacional dos Estabelecimentos de Saúde (CNES), disponibilizar o calendário nacional de vacinação e os tipos de medicamentos disponíveis aos clientes.

Em cada local é obrigatória a designação de um responsável técnico e a contratação de profissionais habilitados para aplicar vacinas, com a realização de capacitações constantes. As instalações precisam ser adequadas e seguir parâmetros estabelecidos nas normas do setor, como ambiente refrigerado para armazenar as vacinas e cuidados no transporte dos materiais para não prejudicar a qualidade.

As regras aprovadas pela Anvisa também preveem obrigatoriedade de registro das informações nos cartões de vacinação e de erros ou problemas no sistema da agência e liberdade para emitir Certificados Internacionais de Vacinação. EBC - Foto: Reprodução

O corpo da atriz Eva Todor será cremado nesta segunda-feira (11), às 16h, no cemitério Memorial do Carmo, no Caju, na zona portuária do Rio de Janeiro. A atriz, que morreu ontem, aos 98 anos, está sendo velada na manhã de hoje no Teatro Municipal do Rio de Janeiro, no centro da cidade. O velório ficará aberto ao público até as 11h.

Eva Todor morreu em sua casa, no bairro do Flamengo, na zona sul, vítima de pneumonia. A atriz sofria de mal de Parkinson e de problemas cardíacos. Ela estava em internação domiciliar desde setembro deste ano.

Nascida na Hungria em 1919, Eva mudou-se com a família para São Paulo no fim da década de 1920. Começou nas artes aos 4 anos de idade, quando seu pai a matriculou no Ópera Real de Budapeste.

Em mais de 80 anos de carreira como atriz, participou de 18 novelas, três minisséries e quatro seriados, além de programas de outros gêneros na TV Globo. Seu último trabalho foi a novela Salve Jorge, de 2012. Foto: Reprodução

Um caso recente na Índia tem chamado bastante atenção do mundo todo. Um bebê nascido no Max Hospital e declarado morto depois de suas primeiras horas de vida acabou acordando a caminho de seu próprio funeral. A criança viveu por mais cinco dias, mas acabou morrendo de verdade. Em 30 de novembro, o hospital, considerado de luxo, em Nova Delhi, a mãe do bebê chegou ao hospital, com dores fortes. A mulher, grávida de gêmeos, estava com seis meses de gestação e foi encaminhada por outro hospital da região.

De acordo com o jornal Washington Post, a gestante estava com sangramento e foi informada pelos médicos sobre a necessidade de realizar um parto de emergência – os bebês tinham cada vez menos chances de sobreviver. A primeira criança, nascida as 7h30, veio ao mundo sem vida, enquanto a segunda , nascida 12 minutos depois, sobreviveu, mas, segundo os médicos, acabou morrendo. Por volta das 13h o recém-nascido foi declarado morto. Os bebês foram colocados em uma espécie  de bolsa de plástico e entregues ao pai, que se dirigia ao crematório da região. No caminho ele teria percebido que a sacola estava se mexendo. O bebê sobrevivente foi levado a um hospital próximo, onde foi tratado por cinco dias, mas não resistiu.

A chegada de um novo integrante na família sempre é um momento de alegria e contentamento, porém, certos cuidados precisam ser levados em conta quando se fala em cuidar de bebês. Para os marinheiros de primeira viagem, conhecimento e atenção são indispensáveis. De acordo com especialistas, em bebês menores de um ano, o mais comum é engasgar com líquidos, principalmente o leite materno.

Segundo o major Ramon Diego Diniz, comandante do 3o Grupamento de Bombeiros Militar, e que costuma realizar palestras e demonstrações em escolas, um dos primeiros cuidados com a criança é não colocar para dormir logo após o aleitamento. “Mesmo que ele já tenha arrotado, é prudente esperar uns 15 minutos antes de colocá-lo no berço”, explica.



Ainda de acordo com o major, para verificar se ocorreu um engasgo, o responsável precisa observar se a criança está roxeada e também se há alguma obstrução de vias aéreas. Caso exista alguma coisa impedindo a passagem do ar, a mãe ou pai pode, então, com a própria boca, soprar o nariz da criança para fazer a desobstrução.

Procedimento

Se mesmo assim o problema persistir, continua Ramon Diego, é preciso iniciar um procedimento de manter o bebê voltado para baixo, com a cabeça ligeiramente mais baixa que o tórax, apoiado em seu antebraço. “Sustente a cabeça e a mandíbula do bebê com a mão e dê cinco tapas leves nas costas”, orienta.



E continua. “Após essa ação vire a criança e a apoie no antebraço, no centro do peito, na altura dos mamilos, faça cinco compressões no tórax, com os dedos médio e anelar. Repita a operação de cinco tapas nas costas e cinco compressões torácicas até o bebê desengasgar. Se mesmo com o procedimento a criança continuar engasgada, o responsável deve ligar para o SAMU (192) ou Corpo de Bombeiros (193) para receber maisorientações técnicas enquanto as equipes se deslocam. Fonte: ASCOM/SSP-BA: Mateus Ribeiro - Foto: Jorge Cordeiro

Criado em 1987, o Dia Mundial contra a Aids (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida) é lembrado hoje (1º) e existe para alertar a humanidade para um dos maiores problemas de saúde pública, que já matou mais de 35 milhões de pessoas, 1 milhão delas somente em 2016.

Segundo relatório da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) e do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids (Unaids), divulgado nesta quinta-feira (30), a ampliação do acesso a todas as opções de prevenção ao HIV (Vírus da Imunodeficiência Humana) poderia reduzir o número de novos casos do vírus na América Latina e Caribe, que desde 2010 se mantêm em 120 mil por ano.

As informações do relatório e os dados do Unaids revelam que 64% dos novos casos de HIV na América Latina ocorrem em homens gays, profissionais do sexo e seus clientes, mulheres trans, pessoas que usam drogas injetáveis e nos parceiros dessas populações-chave. Outro fato que chama a atenção é o aumento de infecção entre os jovens: um terço das novas infecções ocorre em pessoas de 15 a 24 anos.

A Unaids avalia que para reduzir as novas infecções entre as populações-chave é preciso adotar ações de prevenção do HIV que sejam específicas e de alto impacto, além de acesso a tratamento para todos. Em comunicado à imprensa, o diretor regional do Unaids para América Latina e o Caribe, César Núñez, defendeu que é preciso também ter “um compromisso inabalável com o respeito, a igualdade de gênero, a proteção e a promoção de direitos humanos, incluindo o direito à saúde”. EBC

A expectativa de vida ao nascer no Brasil era de 75,8 anos em 2016, um aumento de cerca de três meses em relação ao ano anterior, segundo informou nesta sexta-feira (1º) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em 2015, a expectativa de vida ao nascer no Brasil era de 75,5 -- também um aumento de aproximadamente três meses em relação a 2014.

Ao longo do tempo a expectativa do brasileiro vem aumentando: o brasileiro que nascia em 1940 vivia, em média, 45,5 anos; em 1970, 57,6 anos, chegando a mais de 75 anos a partir de 2015. As 'Tábuas Completas de Mortalidade do Brasil de 2015', que o IBGE divulga anualmente, apresenta as expectativas de vida por idade. O que significa, na prática, o quanto em média o brasileiro vai viver a mais a partir daquela idade apresentada.

Assim, em média, o brasileiro que tinha 5 anos em 2016 tinha uma expectativa de viver, em média, mais 72 anos. O que tinha 20 anos, tinha expectativa de viver mais 57,5 em média. Confira abaixo, na tabela, algumas expectativas de vida médias a partir da idade em 2016. G1 - Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária divulgou nesta quarta-feira (29) que o laboratório Sanofi-Aventis, fabricante da vacina da dengue, apresentou informações que sugerem que pessoas que nunca tiveram contato com o vírus da dengue podem desenvolver formas mais graves da doença caso tomem a vacina. A vacina Dengvaxia foi aprovada no Brasil em 28 de dezembro de 2015 e não é oferecida pelo Programa Nacional de Imunizações.

A suspeita do laboratório, apresentada nesta semana,  ainda não é conclusiva, mas, diante do problema, a recomendação da Anvisa é que a vacina não seja tomada por pessoas que nunca tiveram dengue. Apesar de esclarecer que a vacina por si só não é capaz de desencadear um quadro grave da doença nem induzir ao aparecimento espontâneo da dengue - para isso, é preciso ser picado por um mosquito infectado -, existe a possibilidade de que pessoas soronegativas desenvolvam um quadro mais agudo de dengue caso sejam infectadas após terem recebido o medicamento.

O Ministério da Saúde divulgou nesta terça-feira (28) o Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRa). O indicador aponta que 357 cidades estão em situação de risco para a ocorrência de dengue, zika e chikungunya, pois nelas mais de 9% dos imóveis visitados continham larvas do mosquito. Já 1.139 municípios estão em situação de alerta. Isso significa que entre 1% e 3,9% dos imóveis locais tinham larvas. E 2.450 municípios foram classificados como satisfatórios por apresentarem percentual menor de 1% para presença de larvas.

O LIRa analisou dados de 3.946 cidades, entre o início de outubro e a primeira quinzena de novembro. O número é considerado recorde e decorre da resolução da Comissão Tripartite, que tornou obrigatória, no início deste ano, a disponibilização das informações. Cerca de 1.600 municípios não realizaram ou não informaram o índice de infestação. Caso isso não seja feito até o dia 14 de dezembro, quando será publicado o relatório final, as cidades serão apenadas com a suspensão da segunda parcela do Piso Variável de Vigilância em Saúde, conforme pactuado na comissão.

Regiões

Em relação às regiões, o Nordeste foi a que registrou o maior número de municípios em situação de alerta: 41% dos que enviaram as informações. Depois vem o Norte (40,4%), Centro-Oeste (20,1%), Sudeste (19,32%) e Sul (13,66%). No Centro-Oeste e no Nordeste, o maior número de focos foi registrado em depósitos de armazenamento de água, como em toneis e barris. O ministério aponta que a questão da força as famílias a armazenarem água. De acordo com o ministro, Ricardo Barros, equipes estão em campo para informar a população sobre como fazer o armazenamento, sem gerar criadouros do aedes. AB - Foto: Reprodução

Vírus pode causar câncer do colo de útero e outros tipos de tumor

Segundo um estudo epidemiológico feito pelo Ministério da Saúde em parceria com o Hospital Moinhos de Vento, de Porto Alegre, mais da metade da população brasileira está infectada com o HPV, vírus causador do câncer de colo de útero e de outros tipos de tumor. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira.

De acordo com oss pesquisadores, 7 586 pessoas foram entrevistadas, das quais 2.669 foram submetidas ao teste de HPV. A partir dos exames, a prevalência estimada do vírus foi de 54,6 % da população. Deste grupo, 38,4 % apresentam tipos de HPV de alto risco para o desenvolvimento de câncer.

De acordo com o ministério, é a primeira vez que um estudo estima a prevalência do vírus na população brasileira. O dado é importante, afirma a pasta, para medir o impacto da imunização daqui a alguns anos. A vacina contra a doença está disponível para meninas de 9 a 14 anos. Neste ano, o imunizante também ficou disponível para meninos de 11 a 14 anos.

Embora o imunizante seja gratuito e esteja disponível em todos os postos de saúde do País, o governo federal tem tido dificuldades de alcançar a cobertura vacinal ideal. Nos últimos anos, a taxa de adesão tem ficado em 50%. Fonte: Estadão - Foto: Divulgação

A equipe médica do Hospital Sírio-Libanês que atende ao presidente da República Michel Temer divulgou boletim médico no início desta madrugada informando que o procedimento de angioplastia no coração do presidente foi bem-sucedido e ele se recupera na unidade coronariana da instituição.

A cirurgia serviu para implantar stents em três artérias coronárias de Temer. O stent é um minúsculo tubo em forma de malha e expansível, usado para desobstrução arterial e melhorar o fluxo sanguíneo no coração. A obstrução das artérias leva menos oxigênio ao músculo cardíaco, elevando o risco de infarto.

Temer deu entrada no hospital às 19h04 para revisão médica e, após reavaliação urológica, iniciaria um cateterismo. O procedimento consiste em uma introdução de um catéter (tubo extremamente fino) pela artéria do braço ou da perna que vai até o coração e serviria para investigar uma obstrução parcial em uma artéria coronariana. AB - Foto: Beto Barata/PR

Por: Jacobina Notícias

A Prefeitura de Jacobina, através da Assessoria de Comunicação, emitiu uma nota onde esclarece que a responsabilidade sobre a regulação de pacientes para hospitais na capital é de competência do Governo do Estado da Bahia. A nota da prefeitura reforça ainda que, o município de Jacobina oferece ambulâncias para o transporte de pacientes em estado crítico e que, mesmo sendo de responsabilidade do Estado, a PMJ tem feito o possível para dar o máximo de conforto inclusive aos familiares que acompanham estes pacientes. Veja abaixo a íntegra da nota de esclarecimento.

Nota de Esclarecimento

A Secretaria Municipal de Saúde de Jacobina Bahia vem a público esclarecer a respeito das manifestações de grupo de pessoas que interditaram as vias de acesso ao bairro da Lagoinha,Jacobina III,Jacobina IV, Morado Sol, Lagoa Dourada, Cidade do Ouro, que é de competência exclusiva do Governo do Estado da Bahia o processo de regulação de pacientes internados nos hospitais do interior ao se tratar de pacientes de alta complexidade, inclusive no tange ao transporte dos pacientes para os hospitais especializados e dotados de equipamentos e recursos de unidade de tratamento intensivos UTI.

Não obstante não competir ao município a responsabilidade do transporte dos pacientes em estado critico, constantemente o município de Jacobina no sentido de conferir conforto aos munícipes vitimados e seus familiares, oferecendo transporte em ambulância dotada de equipamentos intensivo durante o transporte. (Ascom PMJ)

No Dia Mundial do Diabetes, lembrado hoje (14), a Organização Mundial da Saúde (OMS) alerta que cerca de 8% das mulheres - ou 205 milhões - vivem com diabetes em todo o mundo. O tema da campanha deste ano é “Mulheres e Diabetes: nosso direito a um futuro saudável”, que tem como foco promover o acesso a medicamentos e tecnologias essenciais para todas as mulheres com diabetes e com risco da doença, além de levar informações qualificadas para que elas fortaleçam sua capacidade de prevenir o diabetes tipo 2.

Para o diretor da Sociedade Brasileira de Diabetes, Márcio Krakauer, o diabetes afeta a mulher em vários aspectos, o principal deles é o gestacional. Além disso, as mulheres passam pela menopausa, que é um momento em que a doença precisa ter um controle diferenciado. Elas também estimulam os homens a cuidar da própria saúde.

Segundo Krakauer, 1 em cada 7 nascimentos no mundo é afetado por diabetes na gestação. “É uma doença muito frequente e que aumenta o risco de aborto e má formação do bebê e morte das mães. Com o tratamento, essas complicações são completamente evitáveis”, disse.

O diabetes gestacional é um problema que surge durante a gravidez e que quase sempre se normaliza sozinho depois que o bebê nasce. A mulher fica com uma quantidade maior que o normal de açúcar no sangue, por causa dos hormônios e da incapacidade do corpo de produzir insulina extra para atender às necessidades do bebê.

Krakauer explicou que já é uma prática dos ginecologistas pedir os exames de diabetes a partir das 24ª semana. Mas ressalta que é importante que as próprias mulheres também fiquem atentas para obter um diagnóstico precoce e evitar as complicações.

O histórico de diabetes gestacional também é um importante fator de risco para desenvolvimento de tipo 2 da doença. Segundo a OMS, quase metade das mulheres que morrem em países de baixa renda devido à glicemia alta, morrem prematuramente, antes dos 70 anos. AB - Foto: Reprodução

*Agência Brasil - Foto: Cyntia Veras/Governo do Piauí

A cada dia, mais jovens estão apresentando perda de audição causada pelo uso irregular de fones de ouvido. O alerta é feito pelo Conselho Federal de Fonoaudiologia (CFFa). “Os adolescentes usam esse equipamento de som com volume muito alto. A gente vem notando que a audição deles não é tão normal como antigamente, já tem mais perda. E se continuar a usar esse som alto, eles terão uma perda irreversível, não volta mais ao normal”, disse a presidente do CFFa, Thelma Costa.

Segundo ela, as perdas auditivas por causa de ruído estão aumentando entre a população, tanto por ruído industrial, quanto por equipamentos de som. Ela cita como exemplo o caso dos músicos, lembrando que existem protetores auditivos que selecionam o som. "Então, eles conseguem seguir com a profissão e estão se prevenindo, o que não acontece com os adolescentes.

A presidente do CFFa orienta os pais e responsáveis a monitorar o volume dos fones de ouvido. “Se você estiver a 1 metro da pessoa e ouvir o que ela está escutando, ela provavelmente terá uma perda de audição. A 1 metro de distância, você não deve ouvir o que a pessoa está escutando no fone de ouvido”, reforçou Thelma, que é especialista em audiologia.

A orientação é baixar o volume. Segundo ela, já houve uma proposta de projeto de lei no Congresso Nacional para que esses equipamentos tenham controle máximo de volume, mas ele não foi aprovado. Além disso, a fonoaudióloga explicou que as escolas precisam pensar melhor na estrutura das salas de aulas, para que sejam construídas em locais mais silenciosos ou com melhor acústica.

Prevenção e tratamento

Até dezembro, o câncer de próstata terá atingido 61,2 mil brasileiros, conforme projeção da Sociedade Brasileira de Urologia. No país, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca), mais de 13,7 mil mortes pela enfermidade são registradas por ano um óbito a cada 38 minutos. Para conscientizar a sociedade, uma nova versão da campanha Novembro Azul, do Instituto Lado a Lado pela Vida, abordará o tema o ano inteiro.

Com apoio do Ministério da Saúde, o 'De novembro a novembro azul - movimento permanente pela saúde integral do homem' enfatiza dados do Inca, que lançou, recentemente, a cartilha 'Vamos falar sobre isso?'(disponível no site www.inca.gov.br), mostrando que, com 28,6% do total de casos, o câncer de próstata já é o que mais ataca o sexo masculino, excetuando-se o de pele não melanoma.

Apesar dos avanços terapêuticos, rastreamento da doença e novos medicamentos e tecnologias, cerca de 20% dos pacientes ainda morrem por diagnósticos tardios. "Ou seja, por causa de preconceito ao exame de toque retal", lamentou o oncologista Fernando Almeida, da Clínica Oncocentro. Fonte: O Dia - Foto: Reprodução/Sincron

Faleceu na manhã desta quinta-feira (2), em Salvador, o senhor Geraldo Nery dos Santos, morador da cidade Quixabeira. Gere, como assim era conhecido por todos, estava internado no Hospital Geral do Estado(HGE), desde o dia 18 do mês passado, quando deu entrada com queimadura de 3° grau em grande parte do corpo.

Na ocasião do ocorrido a vítima foi até a porta de entrada da Câmara de Vereadores de Quixabeira, e com o corpo coberto de panos e umedecido de gasolina, ateou fogo em si mesmo. Era filho de Adenice Nery dos Santos e do saudoso Artur Avelino dos Santos(Artuzinho), tinha 50 anos e residia com a genitora em Quixabeira.

O velório ocorre na manhã desta sexta-feira(03), em sua residência, na praça 21 de Abril(praça da prefeitura), no centro de Quixabeira, e o sepultamento acontece no período da tarde, no Cemitério Municipal Clementina Fortunata. Fonte: Blog do Ril de Beto.

O ex-deputado estadual e ex-vereador Paulo Anunciação faleceu na manhã desta segunda-feira (30), aos 60 anos. Após alguns dias internado, ele teve uma parada cardíaca e não resistiu. Natural de São Félix, no Recôncavo baiano, Anunciação foi atuante no movimento sindical, mais especificamente do ramo da limpeza, e também era ativo militante do Movimento Negro Unificado, tendo sido secretário municipal e estadual de Combate ao Racismo.

“Paulo era um companheiro doce, com uma forte empatia. Nunca deixou de defender os seus ideais. Colaborou com as gestões petistas em Santo Amaro da Purificação. Lutador de primeira grandeza, militava na reestruturação do PT em sua terra querida”, afirma o petista Robinson Almeida, que lembrou um episódio dramático sofrido pelo ex-parlamentar como ativista. “Numa greve geral, ficou marcada no coração de todos humanistas a dura repressão praticada contra Paulo pela polícia, que além de espancá-lo violentamente, cortou seus cabelos rastafári”. BN - Foto: Divulgação

Em entrevista coletiva no começo da tarde deste sábado, os médicos que assistem o presidente Michel Temer informaram que ele passa bem após a cirurgia a que foi submetido na noite desta sexta-feira (27).

“Clinicamente ele está muito bem, passou a noite em uma semi-intensiva (unidade de terapia semi-intensiva), já está no apartamento e deverá receber alta na segunda-feira (30) de manhã”, informou o médico Roberto Kalil Filho. O presidente está internado Hospital Sírio-Libanês em São Paulo. A assessoria de imprensa não informou se ele está acompanhado da família.

Quanto ao cateterismo, Kalil informou que procedimento não foi realizado e que ainda será avaliado. “O cateterismo vamos deixar para o futuro. Primeiro, resolvemos a próstata e no futuro vamos ver a parte cardíaca”. O médico esclareceu que o procedimento realizado na noite de sexta-feira (27) não interfere na parte cardíaca. “Ele está estável do ponto de vista cardiovascular, vai [poder] ficar alguns dias sem os antiagregantes [medicamentos].”

O médico responsável pela cirurgia, o urologista Miguel Srougi, informou que a cirurgia foi emergencial. “A cirurgia foi meio emergencial, porque já tinha passado a fase aguda de Brasília, mas ele estava carregando a sonda que é muito desconfortável, ficou dois dias trabalhando com sonda – além do desconforto, ainda tem a dor."

Srougi informou que o presidente passou por um procedimento comum. “Ele tinha como antecedente uma cirurgia de próstata para crescimento benigno, realizada há sete anos. Agora neste momento esse aspecto teve um significado porque todo homem que opera a próstata com crescimento benigno, depois de alguns anos está sujeito apresentar sangramentos”, explicou. Foto: Agência Brasil/Lula Marques

Durante todo este mês, o movimento conhecido como Outubro Rosa busca estimular a participação da população no controle do câncer de mama, promovendo a conscientização sobre a doença e enfatizando a importância da prevenção e dos cuidados entre as mulheres. Para chamar a atenção de todos para a ação, monumentos em todo o mundo são iluminados com a cor rosa, entre eles o Elevador Lacerda e o Cristo Redentor.

O tumor na mama é o segundo mais frequente no mundo entre as mulheres, ficando atrás apenas do colorretal, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca). Apesar do alto risco da doença, se descoberta precocemente, a chance de recuperação chega a 95%. O câncer de mama pode ser detectado ainda na fase inicial, em grande parte dos casos. Isto aumenta as chances de tratamento e cura. Por isso, a campanha enfatiza a importância de a mulher conhecer suas mamas e ficar atenta às alterações suspeitas.

Entre os principais sinais está o aparecimento de nódulo fixo, endurecido e geralmente indolor. É recomendada a realização de mamografia de rastreamento, quando não há sinais ou sintomas, a cada dois anos. Trata-se de uma radiografia das mamas, feita por um equipamento de raios X chamado mamógrafo, capaz de identificar alterações suspeitas. A mamografia bienal para mulheres entre 50 e 69 anos é a estratégia recomendada pelo Ministério da Saúde no Brasil para o rastreamento do câncer de mama, contudo a Sociedade Brasileira de Mastologia recomenda que ela seja feita anualmente, a partir dos 40 anos.. *Correio - Foto: Reprodução

Começa hoje (23) a Semana Nacional de Mobilização dos setores da Educação, Assistência Social e Saúde para o combate ao Aedes aegypti em mais de 210 mil unidades públicas e privadas do país. A ação, promovida pelo governo federal, visa a alertar a população sobre a importância de combater, ainda antes do verão, o mosquito transmissor de doenças como dengue, zika e chikungunya. O maior volume de chuvas do período facilita a reprodução do Aedes aegypti.

No total, serão mobilizadas 146.065 escolas da rede básica, 11.103 centros de assistência social e 53.356 unidades de saúde. A articulação é feita pela Sala Nacional de Coordenação e Controle, que reúne os ministérios da Saúde, da Integração, da Defesa, do Desenvolvimento Social e da Educação, a Casa Civil e a Secretaria de Governo da Presidência da República, além de outros órgãos convidados.

Segundo o Ministério da Saúde, estados e municípios têm autonomia para definir quais ações serão realizadas para mobilizar as áreas. Mas a orientação é que sejam promovidas atividades que envolvam a prevenção e o combate ao Aedes, como mutirões de limpeza, distribuição de materiais informativos, realização de rodas de conversa educativas, oficinas, teatros e gincanas.

De acordo com o Ministério da Saúde, as doenças transmitidas pelo Aedes aegypti têm tido queda expressiva em todo Brasil. Até 2 de setembro deste ano, foram notificados 219.040 casos prováveis de dengue em todo o país, uma redução de 85,2% em relação ao mesmo período do ano passado (1.483.623 casos).

Também foram registradas 171.930 notificações de casos prováveis de febre chikungunya. A redução é de 34,2% comparado ao ano anterior, quando foram registrados 261.645 casos. Em relação ao Zika, os casos caíram 92,6%. Foram registrados 15.586 casos prováveis em todo país, enquanto em 2016, o Brasil registrou 211.487 notificações.  Ilustração: Divulgação

Uma história está emocionando o Tocantins. Um menino ficou comovido com um burro que abandonado pelo dono, em Paraíso do Tocantins, região central do estado. O animal teve uma das patas quebradas em um acidente e aparece em uma fotografia abraçado à criança. O garoto sentou no chão e colocou a cabeça do animal no colo.

A foto foi feita por uma moradora da cidade, que disse ao G1 que o garoto chorava comovido pela situação do burro. “Eu conversei com o menino, que estava chorando muito”, contou Edna dos Santos.

Segundo os moradores, o animal foi abandondo há mais de uma semana. Sensibilizados com a situação, algumas pessoas têm ajudado o bicho, deixando comida e água no local. De acordo com a reportagem, o motociclista envolvido no acidente com o animal ficou ferido e foi levado para o hospital da cidade. Foto: Reprodução

Abreu
Cafe beira rio