Cidadão do Povo
Mauricio Dias

Durante todo este mês, o movimento conhecido como Outubro Rosa busca estimular a participação da população no controle do câncer de mama, promovendo a conscientização sobre a doença e enfatizando a importância da prevenção e dos cuidados entre as mulheres. Para chamar a atenção de todos para a ação, monumentos em todo o mundo são iluminados com a cor rosa, entre eles o Elevador Lacerda e o Cristo Redentor.

O tumor na mama é o segundo mais frequente no mundo entre as mulheres, ficando atrás apenas do colorretal, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca). Apesar do alto risco da doença, se descoberta precocemente, a chance de recuperação chega a 95%. O câncer de mama pode ser detectado ainda na fase inicial, em grande parte dos casos. Isto aumenta as chances de tratamento e cura. Por isso, a campanha enfatiza a importância de a mulher conhecer suas mamas e ficar atenta às alterações suspeitas.

Entre os principais sinais está o aparecimento de nódulo fixo, endurecido e geralmente indolor. É recomendada a realização de mamografia de rastreamento, quando não há sinais ou sintomas, a cada dois anos. Trata-se de uma radiografia das mamas, feita por um equipamento de raios X chamado mamógrafo, capaz de identificar alterações suspeitas. A mamografia bienal para mulheres entre 50 e 69 anos é a estratégia recomendada pelo Ministério da Saúde no Brasil para o rastreamento do câncer de mama, contudo a Sociedade Brasileira de Mastologia recomenda que ela seja feita anualmente, a partir dos 40 anos.. *Correio - Foto: Reprodução

Abreu
Cafe beira rio