Cidadão do Povo
Mauricio Dias

Negão sempre foi um cão leal. Quando seu melhor amigo humano, um morador de rua do Balneário Camboriú, em Santa Catarina, foi internado com uma infecção, Negão perseguiu a ambulância até a frente do hospital, e lá permaneceu.

Dias se passaram, se transformaram em semanas, até que, oito meses depois, Negão permanece na frente do hospital, esperando seu amigo. Infelizmente, a infecção se revelou fatal, e o dono de Negão veio a falecer. O tempo, porém, não abala a dedicação do cachorro, que, faça chuva ou sol, permanece diante do hospital, aguardando seu melhor amigo.



Renato Marquato trabalha no hospital e diz que nunca viu algo parecido com esse. “A gente já viu pacientes que estavam muito mal, morando sozinhos, até em óbito e o cachorro em volta. Mas esse ter vindo atrás da ambulância, ficando aqui e permanecer aqui, nunca vi nada igual, a não ser no cinema.” disse.

Desde então, uma entidade de proteção aos animais está ajudando a cuidar de Negão. O cachorro já foi castrado, recebeu todas as vacinas e uma vez por semana um voluntário leva para tomar banho. Funcionários do Hospital também estão ajudando, eles se revezam para dar a ração ao animal. *Com informações Yahoo e Encontros Pet

O corpo de Ivo Pitanguy foi levado para ser cremado por volta das 18h deste domingo (7)  no  Memorial do Carmo, na Zona Portuária do Rio de Janeiro. O cirurgião plástico, de 93 anos, estava em casa e sofreu uma parada cardíaca, na tarde de sábado (6). Durante toda tarde, amigos, filhos e autoridades participaram da cerimônia de despedida do cirurgião. Padre Omar fez uma cerimônia com orações no final da tarde. Após as orações, eles cantaram a música Peixe Vivo, que segundo o Padre Omar era uma música que o médico gostava muito. Sob aplausos, o caixão com o corpo de Ivo Pitanguy seguiu para a cerimônia de cremação. Ao longo do dia, várias coroas de flores foram enviadas, com mensagens de carinho à família.

Filhos emocionados

Gisela Pitanguy, filha do cirurgião, falou com os jornalistas sobre a importância do pai e seus projetos." São muitas mensagens que ele deixa. A grande contribuição dele é o olhar com o paciente, como um ser humano, não importava o tamanho da dor",  disse.

Homenagem de artistas e personalidades

Alguns artistas também foram prestar homenagens ao cirurgião. A atriz Maria Zilda disse que conhecia Ivo Pitanguy há muitos anos por causa da sua amizade com o filho dele, Helcius e outros amigos em comum. globo.com - Foto: Reprodução

Morreu na manhã desta sexta-feira (5), o cantor mineiro Vander Lee, de 50 anos. De acordo com a assessoria de imprensa do músico, ele passou mal e sofreu um infarto quando fazia hidromassagem, na cidade de Belo Horizonte, em Minas Gerais, na tarde de ontem. Vander Lee foi internado em um hospital da capital mineira e durante a noite chegou a passar por cirurgia, mas não resistiu. As causas da morte vão ser investigadas.

Mineiro, Vander Lee ficou famoso por suas canções que falam de amor. Ele era separado e deixa três filhos. Em sua última atualização no Facebook, o cantor faz uma convocação para que os fãs comparecem a um show que ele faria no dia 13 de agosto em Volta Redonda, no Rio de Janeiro.   

O último trabalho do mineiro foi lançado no mês de maio com canções que mesclam o pop, rock e jazz clássico. No currículo, o músico conta com composições eternizadas por grandes artistas da música brasileira como Gal Costa, Alcione, Maria Bethânia, Fábio Jr., Fagner, Elza Soares, Elba Ramalho e Vanusa. iBahia - Foto: Reprodução

Até que a morte os separe" é uma das frases mais fortes de uma cerimônia de casamento. Mas para Delinda Tomazi Biz, de 86 anos, e Fernando Biz, de 82, a morte não haveria de separá-los. Os dois, que estavam casados há 63 anos, eram inseparáveis. No momento da morte, não poderia ser diferente.

Fernando era cardíaco, e devido a complicações de saúde, faleceu dormindo, às 7 horas da manhã do último dia 19. Apesar de também sofrer de Alzheimer, ele não se esqueceu da esposa e, na noite anterior ao seu falecimento, perguntou aos filhos sobre ela. Delinda estava internada com dores no peito.

Sem saber do falecimento do marido, dona Delinda partiu pouco antes das 13 horas do mesmo dia 19. A família recebeu a notícia quando estava a caminho do velório de seu Fernando e, comovidos, lembraram da frase que o casal sempre repetia: “Quando a gente se for, a gente vai junto”. O caso comoveu a cidade de Araranguá, no sul do estado de Santa Catarina, onde reside a maior parte dos 10 filhos, 23 netos, 17 bisnetos e a tataraneta do casal. Yahoo - Foto: Reprodução/Facebook

Um menino de 8 anos, morreu na noite desta terça-feira, 19, por complicações, após ser mordido por uma raposa na Fazenda Coentros, próximo ao Bairro Duda Macário, no município de Euclides da Cunha.

De acordo com o site euclidesdacunha.com, depois de ter sido atacada, a criança foi levada para no Hospital Português em Salvador, onde foi atendida e liberada sem ter recebido nenhuma vacina adicional, para o tratamento da mordida de uma raposa, o estado de saúde agravou e a levou a óbito.Não há informações se a morte ocorreu em casa ou na unidade de saúde. CN - Foto: Reprodução

O Ministério Público expediu uma recomendação aos frigoríficos do município de Miguel Calmon, no Centro-Norte da Bahia, para que suspendam o abate de jegues. Foram notificados os os frigoríficos Piemonte da Chapada e Regional da Chapada Norte, nesta segunda-feira (18), sob pena de responsabilização civil, administrativa e criminal. Até o final deste ano, estava previsto o abate de 2 mil jegues no município. Eles têm 48 horas após a notificação para comprovar o  “o encaminhamento dos animais para pastagem, com disponibilização de água, alimento, tratamento e abrigo adequados”.

A recomendação foi expedida pelo promotor de Justiça Pablo Antônio Cordeiro de Almeida, que recomendou ainda que os frigoríficos apresentem guias de trânsito dos animais e os exames sanitários relativos aos jegues custodiados nas dependências do frigorífico ou do fazendeiro fornecedor. Os frigoríficos também vão ter que comprovar, em laudos técnicos, que o manejo dos animais e a planta frigorífica não causa dano ou maus tratos aos jegues. Além de ter que comprovar a habilitação dos funcionários para o manejo dos animais. Os frigoríficos têm 10 dias para apresentar todos os documentos.

Embora a maioria dos casos de dengue no Brasil ainda seja causada pelo tipo 1 da doença, cresce em alguns estados a circulação do sorotipo 2, o mais agressivo dos quatro vírus existentes. Dados do mais recente boletim epidemiológico do Ministério da Saúde, com estatísticas de 3 de janeiro até 28 de maio, mostram que, de um total de 2,2 mil amostras positivas para dengue analisadas em laboratório neste ano, 6,4% já são do tipo 2, ante 0,7% no ano passado.

Além de ser considerado por especialistas o mais virulento dos quatro sorotipos da dengue, o tipo 2 ainda está relacionado a outro risco no país. Como parte da população brasileira já foi infectada pelo tipo 1, a ocorrência de uma segunda infecção por outro sorotipo aumenta o risco de desenvolvimento de uma das formas graves da doença, que podem levar à morte, como a febre hemorrágica. Segundo o infectologista Artur Timerman, presidente da Sociedade Brasileira de Dengue e Arboviroses, o risco maior em uma segunda infecção pela doença está relacionado à resposta imunológica do paciente que já contraiu o vírus uma vez.

O Ministério Público da Bahia (MP-BA) ingressou com uma ação civil pública contra o Estado da Bahia por conta de irregularidades detectadas em 16 contratos da Secretaria Estadual de Saúde (Sesab) com empresas ou organizações sociais que gerem unidades de saúde. O MP-BA pede, por intermédio das promotoras Rita Tourinho e Patrícia Medrado, a suspensão imediata dos contratos da Sesab, assim como a abertura de licitação.
 
De acordo com o MP-BA, as irregularidades aconteceram na tramitação de processos licitatórios e, entre outras causas, “ao burocrático fluxo do processo administrativo ao qual a Sesab deve se submeter em razão do decreto governamental n. 16417, expedido em novembro de 2015, o qual também viola a diretriz de comando único do SUS”. De acordo com o decreto, todas as demandas contratuais da Sesab devem, obrigatoriamente, passar pelas secretarias da Administração e da Fazenda, antes de iniciado o processo licitatório.

O ator Guilherme Karam morreu na manhã desta quinta-feira (7) no Rio de Janeiro. Karam estava internado há cerca de dois anos no Hospital Naval Marcílio Dias. Ele era portador da síndrome de Machado - Joseph, doença neurológica rara que faz com que a pessoa perca a capacidade motora. A morte foi confirmada ao jornal Extra por familiares do ator.

Karam começou a ter sintomas da síndrome durante a novela "América", de Glória Perez, exibida em 2005. Ele vivia o Geraldito na trama. A doença é hereditária e foi passada para Guilherme pela mãe, que morreu da síndrome. Os outros três irmãos do ator já apresentaram a doença - dois já morreram e a mais nova, Luciana, 48 anos, também está doente. Guilherme Karam fez sucesso ao integrar o elenco de "TV Pirata", onde criou personagens que marcaram a teledramaturgia, como Zeca Bordoada, e o capanga Agronopoulos. iBahia - Foto: Reprodução

A partir da próxima campanha de vacinação, prevista para setembro, apenas crianças entre seis meses e cinco anos de idade que não tenham completado o esquema vacinal contra a poliomielite serão imunizadas. Até a campanha do ano passado, todos dessa faixa etária tomavam reforço anual da vacina, como forma de evitar que alguns ficassem sem a dose.

Desde o começo de 2016, o esquema vacinal contra a poliomielite passou a ser em três doses da vacina injetável – aos 2, 4 e 6 meses, e mais duas doses de reforço com a versão oral, conhecida como gotinha, aos 15 meses e aos 4 anos. Na campanha de setembro deste ano, deverão ser vacinadas apenas as crianças que não tomaram as cinco doses.

O prefeito licenciado de Ipirá, na Bacia do Jacuípe, Ademildo Almeida (PT) faleceu neste domingo (3). Almeida lutava contra um tumor maligno no estômago e veio a óbito na tarde deste domingo no Hospital São Rafael, em Salvador. Alçado ao comando do executivo da cidade, em fevereiro de 2013, após desistência da então gestora Ana Verena (PR), Ademildo teve de se afastar pela primeira vez da prefeitura para iniciar um tratamento de saúde, em abril de 2015, quando detectou a neoplasia no estômago.

Depois de retornar às atividades em fevereiro de 2016, Ademildo Almeida precisou se retirar para continuar o tratamento dois meses depois, em abril. Além de prefeito, Ademildo foi vereador por vários mandatos, sendo destacado pela combatividade a problemas crônicos do município. O gestor também era médico e completaria 62 anos em agosto. O corpo de Ademildo será velado na Câmara de Vereadores, de Ipirá, a partir das 9h da manhã, desta segunda-feira (4), com sepultamento marcado para a parte da tarde do mesmo dia. BN - Foto: Reprodução/Portal Cleriston Silva

Um boletim epidemiológico divulgado pelo Ministério da Saúde mostrou que, do início do ano até o dia 18 de junho, 1.121 pessoas morreram em decorrência do vírus H1N1 no Brasil. Em 2015 foram registradas 36 mortes, em 2014, 163 mortes, e em 2013, 768 óbitos pelo vírus. Em uma semana, desde a divulgação do boletim anterior, foram registradas 118 novas mortes pelo vírus.
 
O Ministério da Saúde também notificou ao longo de 2016 5.871 casos de síndrome respiratória aguda grave (SRAG) por influenza A/H1N1. Somente em uma semana foram computados no país 657 novos casos de SRAG, que é uma complicação da gripe.
 
O levantamento mostra também que 110 mortes ocorrerão por outros tipos de influenza. O estado de São Paulo lidera o índice com maior número de óbitos provocados por influenza, o equivalente a 41,7% da nação. A Bahia é o décimo da lista com 24 casos registrados. Foto: Reprodução/midiamax

A Miss Nicarágua 2014, Yumara López, morreu aos 22 anos vítima de um tumor no cérebro, na última segunda-feira. Meses após descobrir que tinha câncer, Yumara representou a Nicarágua no concurso Miss Mundo. A modelo fez tratamento para diminuir o número de células cancerosas, mas foi internada no hospital de Manágua na última sexta-feira.



Denis Dávila, representando do Miss Mundo na Nicarágua, fez uma homenagem a Yumara no Facebook. "Sua luz brilhará para sempre nos corações de quem tem guardaremos sua lembrança como uma inspiração de valentia, coragem e luta". Foto: Reprodução

O número de casos de caxumba registrados neste ano no Estado de São Paulo já é o maior desde 2008, segundo balanço do Centro de Vigilância Epidemiológica (CVE da Secretaria Estadual da Saúde. Até o dia 16 de junho, quando foi divulgado o último levantamento, foram contabilizados 842 casos. Entre 2009 e 2015, o número variou, no ano inteiro, entre 118 (2014 e 671 (em 2015).

Em todo 2008, foram 3.394 registros. A imunização incompleta de parte da população, que não tomou as duas doses da vacina, e o fato de o vírus estar mais atuante estão entre as razões apresentadas por infectologistas para o aumento dos surtos. O período de incubação da doença é grande e, mesmo antes da manifestação de sintomas - inflamação das glândulas salivares, dor de cabeça e febre -, a pessoa já pode transmitir a caxumba.

Cuidados

Repouso e isolamento são as principais orientações para os pacientes, já que não há um medicamento específico para a doença. “Não tem nenhum antiviral para caxumba. A recomendação é fazer repouso, tomar analgésico e anti-inflamatório. É importante evitar aglomerações e lavar as mãos”, diz Graziella Hanna Pereira, infectologista do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos.

Segundo Raquel Muarrek, infectologista do Hospital Leforte, a doença pode causar complicações, principalmente para os homens. “A caxumba pode causar meningite e pancreatite. Em homens, pode vir com orquite, que causa aumento da bolsa escrotal e dor na região.”  Estadão - Foto: Reprodução

A opção pelo parto normal garante às mulheres uma recuperação mais rápida e uma probabilidade menor de contrair infecções. Nesse sentido a Prefeitura de Jacobina vai oferecer à população um equipamento pioneiro na rede de saúde do município, que possibilitará o planejamento da gravidez e uma atenção mais humanizada na hora do nascimento. Trata-se do Centro de Parto Natural (CPN).

A obra, que inclui também um Centro de da UTI Neonatal, faz parte do projeto de ampliação do Hospital Municipal Antonio Teixeira Sobrinho, e vai custar aos cofres públicos um valor de R$ 1.300.000,00, através de uma parceria entre a Prefeitura de Jacobina e o Ministério da Saúde.

Quando estiver pronto, o Centro de Parto Normal terá cinco quartos PPP (pré-parto, parto e pós-parto) com banheiros privativos, sendo um deles com banheira para possibilitar a realização de partos na água. O CPN terá ainda uma área de conforto para as gestantes, um posto de enfermagem, além de uma sala de assistência ao recém-nascido. Também será permitida a presença de um acompanhante de livre escolha durante o parto.

Em conversa com a reportagem do Jacobina 24 Horas, o prefeito Rui Macedo, que é médico,  destaca  que a obra vai garantir melhor atendimento às gestantes e aos recém-nascidos. “O ambiente favorece a humanização do parto. Isso envolve a forma como se atende a gestante, desde a entrada no hospital até o momento da alta com o bebê. As gestantes ganharão em privacidade, humanização e qualidade no atendimento prestado”, conclui.

O vírus H1N1 já matou 886 pessoas desde o início do ano até o dia 4 de junho, segundo novo boletim divulgado pelo Ministério da Saúde. Em uma semana, desde a divulgação do boletim anterior, foram registradas 122 novas mortes pelo vírus. No ano passado inteiro, o país registrou 36 mortes por H1N1; em 2014, tinham sido 163 mortes e, em 2013, 768 óbitos pelo vírus.

Ao todo, foram notificados 4.581 casos de síndrome respiratória aguda grave (SRAG) por influenza A/H1N1 ao longo de 2016. A SRAG é uma complicação da gripe. Em uma semana, foram registrados 603 novos casos de SRAG por H1N1 no país. Além das mortes pela influenza A/H1N1, houve ainda 93 mortes por outros tipos de influenza. G1

O ator mexicano Rubén Aguirre Fuentes, conhecido por interpretar o Professor Girafales em "Chaves" (1971-1980), morreu nesta sexta-feira (17) aos 82 anos. A informação foi publicada no Twitter de Edgar Vivar, que fazia o Senhor Barriga no mesmo programa. "Meu professor favorito, descansa em paz... Hoje meu grande amigo Rubén Aguirre parte deste plano. Sentirei muito sua falta", escreveu Vivar na mensagem. Não há informação sobre a causa da morte.

Aguirre, que há duas décadas tomava medição para controlar diabetes e problemas renais, havia passado recentemente 11 dias internado no México por causa de uma pneumonia. Durante a internação, Aguirre usou o Twitter para agradecer aos fãs e chegou a brincar com boatos de sua morte. "Já começaram os rumores. Digo-lhes que estou vivinho e tuitando. Taaaa, taaa, ta,,, ta!", escreveu em 1º de junho, usando um bordão do Professor Girafales.

Desde o ano passado já foram fechadas na Bahia, entre a capital e interior, 27 lojas da Farmácia Popular do Brasil, programa instituído pelo Ministério da Saúde em 2006 para a distribuição com preços subsidiados de medicamentos. Agora é o próprio Ministério da Saúde que admite que a falta de recursos pode inviabilizar o programa este ano, deixando de atender na Bahia mais de 70 municípios.

No início do mês, o ministério emitiu nota comunicando que os recursos do orçamento destinados ao programa farmácia Popular só são suficientes para o mês de agosto. O problema resulta do fato de que a redução de R$ 5,5 bilhões afetaria o programa, que na sua maior parte é feito em parceria com a iniciativa privada para a venda subsidiada de remédios para várias doenças à população.

Conforme explicou a vice-presidente do Sindicato dos Farmacêuticos na Bahia (Sindifarma), Eliane Simões, desde o ano passado, quando o Governo do Estado fechou as 27 farmácias da rede própria, operadas através da Sesab, que a situação da população necessitada piorou. Ela disse que até hoje há um questionamento no ministério Público sobre o porquê do fechamento das unidades mantidas pelo Estado. “Quem acaba pagando é a população carente”, disse.

Uma terrível doença que “devora a carne humana” já infectou centenas de pessoas nos territórios controlados pelo ISIS na Síria e se alastrou por outros países — espalhando o medo de algo similar ao Ebola.

A Leishmaniose cutânea é uma infecção da pele, causada por um parasita que produz lesões e graves cicatrizes, geralmente nos rostos das pessoas, e é transmitida por insetos de areia infectados. A Leishmaniose cutânea é endêmica na Síria e já foi conhecida como o “diabo de Aleppo”, mas agora, ela já cruzou a fronteira e está se espalhando pela região.

Peter Hotez, Reitor da Escola Nacional de Medicina Tropical dos EUA afirmou: “Estamos vendo muitas doenças nessas zonas de conflito, incluindo a leishmaniose, e precisamos impedir que elas avancem, do contrário, corremos o risco de outra situação como a do Ebola em zonas de conflito da África Ocidental em 2014.”

A organização humanitária Kurdish Red Crescent declarou que a doença havia se espalhado, devido ao hábito que os combatentes do ISIS têm de deixar os cadáveres nas ruas, mas agora, acredita-se que ela se alastrou devido à falta de serviços médicos no território controlado pelo ISIS.

Neste ano, o número de mortes relacionadas ao vírus H1N1 no Brasil chegou a 679, de acordo com o último Boletim Epidemiológico de Influenza do Ministério da Saúde,  divulgado nesta terça-feira (31). Em uma semana, foram 91 novos óbitos pela doença. Em todo ano de 2015, foram 36 mortes por H1N1 no país.

Até 23 de maio, foram registrados 4.153 casos de influenza de todos os tipos no Brasil. Deste total, 3.518 foram por influenza A (H1N1) – 530 casos a mais que em comparação ao último boletim, divulgado há uma semana.

São Paulo foi o estado onde foram registrados a maior parte dos casos de morte por gripe A, com 45,6% dos casos (310/679). Rondônia, Acre, Roraima, Tocantins, Piauí e Sergipe não tiveram mortes registradas. Na Bahia foram registrados 18 óbitos relacionados à doença.

Vacina

Mais de 45,7 milhões de pessoas já se vacinaram contra a gripe neste ano, segundo a pasta. O valor representa 91,7% do público-alvo, que é formado por 49,8 milhões de pessoas consideradas de maior risco para desenvolver complicações causadas pela doença. Foto: Reprodução

Abreu
Cafe beira rio