Cidadão do Povo
Mauricio Dias

No Quênia uma situação inusitada foi registrada em vídeo. Um grupo de pessoas andava ao redor de uma espécie de maca improvisada e em cima da estrutura estava um casal. Eles foram socorridos para um hospital, afinal, ficaram “presos” um ao outro durante o ato sexual. A mulher cobriu o rosto para não ser identificada, pois, de acordo com a imprensa local, ela supostamente seria casada e estava em um hotel com outro rapaz no momento em que a contração involuntária do músculo da vagina (denominado de vaginismo) ocorreu.



Como não conseguiram se desprender, o casal gritou por ajuda e foram ouvidos por vizinhos que os conduziram até o atendimento médico. Enquanto a mulher escondia sua identidade da população na rua, o homem observava a movimentação de pessoas. Eles foram levados para tratar do incidente que, ao que indica a mídia local, não é incomum, sendo o segundo caso em conhecimento somente em 2017. Foto: Reprodução - Imagens: Youtube

O último boletim sobre casos suspeitos de febre amarela do Ministério da Saúde (MS), com dados computados até o dia 29 de março, revelou que uma morte em decorrência da enfermidade está em investigação. O óbito aconteceu na cidade de Cândido Sales, mas o paciente residia em Minas Gerais, no município de Teófilo Otoni.  Já foram notificados na Bahia 20 casos suspeitos de febre amarela. Destes, 12 foram descartados e oito continuam sob investigação.

Os dados da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab), datados de 28 de março, aponta que são 16 os casos suspeitos no Estado, sendo que sete haviam sido descartados e outros nove permaneciam em análise. Os pacientes estão distribuídos em oito municípios: Coribe (4), Feira de Santana (1), Ilhéus (1); Itamaraju (2), Itiúba (1), Mucuri (1), Nova Viçosa (1), Teixeira de Freitas (3) e 2 casos com pessoas residentes no estado de Alagoas (que passaram por vários locais na Bahia). Os quatro casos de Coribe, o único de Mucuri e dois em Teixeira de Freitas já foram descartados. CB - Foto: Reprodução

Um homem morreu após passar mal na Avenida João Fraga Brandão, próximo ao Fórum Eleitoral de Jacobina, por volta das 12h desta quarta-feira (15). Paulo Pereira da Silva, de 41 anos, estava retirando capim para alimentar animais, na margem da avenida, quando começou a se sentir mal.

Populares acionaram o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que prestou os primeiros socorros no local e encaminhou a vítima para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA 24H) no bairro Jacobina II. Paulo não resistiu e morreu durante o atendimento. Ele era natural da cidade de Jussara, na região de Irecê. Suspeita-se que Paulo tenha sofrido um mal súbito, porém a causa da morte só poderá ser confirmada após a perícia do Departamento de Polícia Técnica (DPT). Fonte: Jacobina Notícias

Um homem de 46 anos, que morava na zona rural da cidade baiana de Paramirim, morreu com quadro de raiva humana após ser mordido por um morcego. A morte ocorreu na segunda-feira (6). Este é o primeiro caso de raiva humana desde 2004, na Bahia. De acordo com a Secretaria de Saúde do Estado, o contágio aconteceu quando o homem ordenhava uma vaca e, acidentalmente, pisou em um morcego, que mordeu o pé dele.



Ainda de acordo com a secretaria, o homem procurou um serviço médico após 21 dias do ocorrido, quando foi medicado, mas só revelou que levou a mordida de um morcego após sete dias de internação. A partir daí, o homem foi transferido para Salvador, onde foi internado no Hospital Couto Maia e morreu na última segunda-feira.

Os médicos colheram material do paciente, que foi enviado para o Instituto Pasteur, que já confirmou ser positivo para raiva. A Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Divep), juntamente com a Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab), investiga o caso. A Secretaria de Saúde informou que a vacina contra a raiva está disponível nos postos, mas apenas para as pessoas que foram mordidas por animais. Não é uma vacina que possa ser tomada a qualquer momento da vida. G1

Se você é uma daquelas pessoas que passa grande parte do dia navegando nas redes sociais? Talvez seja hora de parar ou, pelo menos, diminuir. De acordo com um estudo publicado nesta segunda-feira no periódico científico American Journal of Preventive Medicine, acessar redes sociais como Facebook, Twitter, Snapchat e Instagram por mais de duas horas por dia dobra a probabilidade de alguém se sentir isolado.

“É importante estudar isso, porque há uma epidemia de problemas mentais e de isolamento social entre jovens adultos. Somos criaturas sociais, mas a vida moderna tende a nos isolar em vez de nos aproximar. Apesar das redes sociais aparentemente criarem oportunidades de socialização, o estudo aponta que elas não têm o efeito que esperamos.”, afirmou Brian Primack, coautor do estudo e pesquisador da Escola de Medicina da Universidade de Pittsburgh, nos Estados Unidos.

Os pesquisadores entrevistaram cerca de 2.000 pessoas com idade entre 19 e 32 anos quanto a seu uso de redes como Twitter, Facebook, Instagram, Pinterest, Snapchat e Tumblr. Os resultados mostraram que, apesar dessas ferramentas terem a grande vantagem de nos deixar mais próximos de amigos e familiares, quanto mais tempo uma pessoa fica online nessas redes sociais, menos tempo ela tem para interações no mundo real.

Os professores da rede pública e privada de todo o país serão incluídos como público-alvo da Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe neste ano. Além deles, também devem ser imunizados crianças com idade entre 6 meses e menores de 5 anos, idosos, gestantes, puérperas (mulheres até 40 dias após o parto), trabalhadores da saúde e pessoas com algum tipo de comorbidade.

Conforme explicou Carla Domingues, Coordenadora do Programa Nacional de Imunizações, “a vacinação vale tanto para professores da rede pública e privada. Não haverá diferenciação. Basta comprovar que é professor e ele terá acesso à vacinação. Nossa expectativa é vacinar 54 milhões de brasileiros – quase 3 milhões a mais do que o previsto no ano passado”, completou.

De acordo com o ministro da saúde, Ricardo Barros, a vacina contra a gripe estará disponível para toda a população a partir de 17 de abril. Alguns estados, entretanto, vão receber as doses mais cedo – sobretudo os da Região Sul, em razão das baixas temperaturas registradas no período – e poderão antecipar o início da imunização. Agência Brasil

O número de casos suspeitos de febre amarela na Bahia em 2017 aumentou para 16, conforme balanço divulgado pela Secretaria de Saúde do Estado (Sesab) nesta quinta-feira, 2. Os casos foram registrados até quarta, 1º, em oito municípios: Feira de Santana (1 caso), Itiúba (1) Coribe (4), Teixeira de Freitas (3), Itamaraju (2), Mucuri (1), Nova Viçosa (1) e Ilhéus (1).

Os outros dois são de dois moradores do estado de Alagoas que, segundo a Sesab, podem ter contraído a doença durante passagem pela Chapada Diamantina. Ainda sob investigação, os casos não foram confirmados. Esse balanço poderia ser maior. Isso porque sete foram descartados laboratorialmente (4 em Coribe, 1 em Mucuri e 2 de Teixeira de Freitas).

Vacina

Depois de um surto de febre amarela em Minas Gerais, estado que faz divisa com a Bahia, a Sesab recomendou no mês de janeiro, a vacinação contra a doença em 45 cidades baianas. A Sesab ressalta que a recomendação não é uma campanha de imunização, por isso não foram informadas data de início ou limite para que as pessoas possam tomar o medicamento. As doses da vacina já estão disponíveis nos municípios,

Como em Salvador ainda não há casos notificados de febre amarela, um paciente para ter acesso à vacina na capital precisa apresentar um comprovante de viagem confirmando ida em uma das regiões identificadas como áreas de risco da doença. Foto: Divulgação

A Cidade do Ouro está de luto. No amanhecer desta Quarta-feira de Cinzas, a comunidade jacobinense foi surpreendida com a morte de Mário Mesquita de Araújo, que faleceu na capital do estado aos 82 anos.

Nascido em 1935, o “Calcanhar de Ouro”, como ficou conhecido no mundo do futebol, completaria 83 anos no próximo dia 13 de março, mas, lamentavelmente, durante o final de semana, acabou sofrendo um acidente doméstico, quando caiu de uma escada, precisando ser transferido as pressas para Salvador, onde veio a óbito, após complicações do seu quadro médico resultando em falência múltipla dos órgãos.

Nascido no Rio de Janeiro, mais radicado em Jacobina, onde tinha raízes genealógica, Mário Mesquita sempre se comportou como “gentleman” na sociedade jacobinense, sendo um homem de conduta irrepreensível, dotado de educação e cultura, e de grande delicadeza no trato com todas as pessoas, sendo também um pai de família exemplar.

Na atividade profissional, Mário Mesquita atuou como representante comercial, e também exerceu cargos na atividade pública como servidor da Universidade Estadual da Bahia (UNEB) e da Prefeitura Municipal de Jacobina. Na vida pública, esteve presente em vários momentos marcantes da política de Jacobina, chegando a disputar uma vaga à Câmara Municipal de Vereadores.

Apaixonado torcedor do Botafogo carioca, Mário Mesquita se transformou numa verdadeira lenda do futebol jacobinense, recebendo o apelido de “Calcanhar de Ouro”, pelas belas jogadas que fazia em campo e pelos gols que marcava usando o calcanhar, principalmente, vestindo a camisa do Leader Esporte Clube. “Se não tivesse parado tão cedo, hoje me chamariam de Calcanhar de Diamante”, brincavam em tom de gozação nas rodas de bate-papos com amigos.

Sua paixão pelo esporte, além de jogar e atuar como árbitro, também lhe rendeu um livro, com o título de “Minha Trajetória no Futebol”, onde narra suas proezas dentro e fora dos campos . Ainda em vida, Mário Mesquita recebeu várias homenagens, dentre elas, o título de “Cidadão Jacobinense” concedido pela Câmara de Vereadores. Ele também foi homenageado com um torneio de futebol promovido pela Guarda Municipal de Jacobina.

Mário Mesquita era casado com a professora Maria do Socorro Mesquita Marques, e pai de quatro filhos: Mário Antonio, Karina, Isaura e Renata. O corpo de Mário Mesquita de Araújo será velado na Casa de Velórios do Cemitério Jardim da Saudade em Jacobina, e sepultamento será na manhã desta quinta-feira (2) no mesmo local. Fonte: Jacobina 24 Horas.

A Secretaria da Saúde da Bahia (Sesab) identificou 65 reagentes positivos em testes rápidos para detecção de doenças sexualmente transmissíveis em Salvador e Porto Seguro. Foram oito confirmados para HIV, dois para hepatite B, três para hepatite C e 45 para sífilis. No total, mais de 2,7 mil testes rápidos foram realizados. "Fazemos os testes e damos o aconselhamento. Em caso positivo, a pessoa atendida já sai com a consulta agendada. Sendo negativo, reforçamos a importância da prevenção", afirmou a coordenadora do Programa Estadual de DST/Aids da Sesab, Maria Aparecida Rodrigues.

A coordenadora da Sesab ressalta ainda que os testes rápidos para sífilis e hepatites B e C são de triagem, necessários exames confirmatórios. Além dos diagnósticos de DSTs, as unidades de pronto atendimento da rede estadual de saúde contabilizaram, até 18h desta segunda-feira (27), um total de 97 atendimentos relacionados ao Carnaval. A unidade com maior número de ocorrências é o Hospital Geral do Estado (HGE), com 57 notificações, sendo 47 vítimas de agressão física, 14 de agressão por arma de fogo, 10 por queda, nove por intoxicação exógena, cinco por complicações por doença pré-existentes, três por exposição ao fogo, três por arma branca, dois por ferimento acidental e um por agressão sexual. Foto: Divulgação/Sesab

     Operação pente-fino já deixou de repassar R$ 715 milhões por ano

Oito em cada dez brasileiros que recebem auxílio-doença já deveriam ter voltado ao trabalho. O governo federal cancelou 43 mil benefícios irregulares em apenas sete meses. A revisão descobriu casos absurdos – como mulher recebendo benefício cinco anos depois do parto. E o benefício foi dado porque a mulher alegou que não poderia trabalhar grávida com pressão alta. Apenas este mês mais de cem mil pessoas foram convocadas para passar por reavaliações. E até agora, com o pente-fino o governo deixou de repassar R$ 715 milhões por ano.

Eles recebiam auxílio-doença há pelo menos dois anos e, nesse prazo, não passaram por qualquer perícia. Mais de 37 mil brasileiros voltaram a ser avaliados por médicos da Previdência que concluíram: 84% já poderiam ter voltado ao trabalho. Estavam recebendo o benefício sem necessidade. Além deles, outras 11,5 mil pessoas que foram convocadas para participar da revisão, mas não apareceram, também tiveram o benefício cancelado. Resultado: desde julho do ano passado, quando começou a fazer o pente-fino, o governo federal deixou de pagar 43 mil benefícios em todo o país. Uma economia de R$ 715 milhões por ano.

Dos benefícios cancelados até agora, a maioria estava sendo paga para pessoas com até 35 anos. E alguns casos chamam a atenção, como o de mulheres que tiveram hipertensão durante gravidez. Quando isso acontece, normalmente a mulher para de trabalhar e passa a receber o auxílio-doença, que é pago quase sempre até o momento do parto, ou um pouco depois. Mas agora o governo encontrou casos de mulheres que continuaram recebendo o benefício por anos, algumas delas por mais de cinco anos. globo.com

Valdemira Rodrigues de Oliveira provou que o amor pode chegar em qualquer momento da vida. Apesar das recomendações dos médicos, que a aconselhavam a não se submeter a emoções fortes, ela decidiu se casar aos 106 anos com um namorado 40 anos mais jovem.

Este casal de idosos se conheceu há três anos na casa de repouso Nossa Senhora de Fátima, em São Paulo. Voluntários do local organizaram, com a ajuda de uma iniciativa chamada Projeto dos Sonhos, a cerimônia em que o casal, conhecido carinhosamente como Valda e Jacó, teve seu tão sonhado casamento.



Embora nenhum dos dois tivesse se casado antes, ambos estavam muito seguros de sua decisão. Uma voluntária do asilo chamada Fabiane Zaffalon contou em entrevista para o Globo.com: “Perguntamos a Valda e a Jacó separadamente quais eram seus sonhos. Os dois responderam que queriam se casar e ter uma casa onde pudessem morar juntos, mas os médicos advertiram que a idade deles e os problemas de saúde poderiam dificultar a vida”.

Valdemira deu uma entrevista sincera para o mesmo site, e disse: “Eu me apaixonei por ele. Eu gosto muito dele. Se ele morrer, eu também morrerei. Sei que não vai acontecer, mas eu adoraria ter podido lavar as roupas de Jacó, cozinhar suas refeições e cuidar dele como uma esposa”. Yahoo - Foto: Twitter.com/vivalasgidian - Imagens: Youtube

As consequências por atitudes banais podem custar a vida. Assim aconteceu com o jovem Somnath Mhatre, de 18 anos. O rapaz quis fazer uma foto segurando uma cobra venenosa, deu um beijo no animal e foi picado, em Nova Bombaim, na Índia. Ele chegou a ficar internado, mas não resistiu.

O jovem já trabalhava voluntariamente na captura de répteis. Na ocasião, o animal estava preso dentro de um carro e o rapaz foi chamado para realizar o resgate. Após realizar o trabalho, quis registrar o momento em uma foto posada com um beijo na cobra; neste momento, o animal o atacou na região do tórax.

Segundo informações do Daily Mail, ele já havia feito várias capturas e era considerado muito experiente neste processo. Por conta desse episódio, foi levantado o questionamento em relação ao contato de humanos e animais e medidas estão sendo cobradas ao governo por ativistas. *As informações são do jornal Daily Mail - Foto: Reprodução

Em novo boletim, o Ministério da Saúde atualizou o número de casos de febre amarela nesta terça-feira (7). Desde o início do surto, foram recebidas 1.048 notificações - destes, 195 casos e 69 mortes são confirmados. Deste total de notificações, 76 foram descartadas. A maior parte delas foi recebida em Minas Gerais, com 894 suspeitas recebidas pelas unidades de saúde - o estado investiga 666 casos.

Espírito Santo ainda é o segundo estado com maior número de ocorrências da doença, com 111 notificações, 91 casos em investigação e 18 confirmados. Bahia e São Paulo têm 9 e 5 suspeitas de febre amarela, respectivamente. O ministério também divulgou a lista dos municípios que precisam se vacinar contra a febre amarela e também daqueles que foram incluídos na lista após o início do surto deste ano. globo.com - Foto: Reprodução

Os setores de emergência dos hospitais são conhecidos por receber pacientes com casos "bizarros", mas os médicos de um hospital de Portland, no Oregon, se surpreenderam com o caso de Ashley Glawe, que chegou para ser atendida na última semana com uma cobra presa ao furo do alargador.

De acordo com Ashley, o animal tentava colocar a cabeça pelo furo e tudo parecia uma brincadeira. Mas então, o que começou como um momento engraçado entre ela e a cobra, se tornou um pesadelo quando ela percebeu que o animal era grande demais para passar pelo furo.



Para evitar se ferir ou ferir o animal, a jovem resolveu procurar a emergência do hospital. Logo após ser atendida, a jovem postou uma foto no instagram com a seguinte legenda: "Tudo aconteceu tão rápido que, antes mesmo de saber o que estava acontecendo, já era tarde demais". Foto: Reprodução/Internet

O velório da ex-primeira dama Marisa Letícia Lula da Silva teve início por volta das 9h deste sábado (4), no Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo (SP). Ela está sendo velada no terceiro andar do edifício, no anfiteatro do sindicato. Inicialmente, apenas familiares e amigos próximos terão acesso ao local. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva chegou ao sindicato às 8h45.

Em uma fila que se estende por aproximadamente um quarteirão na lateral do edifício, populares aguardam a liberação para poderem se despedir da ex-primeira dama. Um mural foi instalado na entrada do sindicato para que as pessoas registrem mensagens de pesar pela morte de Marisa Letícia e de apoio ao ex-presidente Lula.

O velório deverá ser encerrado por volta das 15h, quando o corpo da ex-primeira dama será levado para o crematório do cemitério Jardim da Colina, em cerimônia reservada a família. A ex-primeira-dama morreu ontem, aos 66 anos, após ficar dez dias internada no hospital Sírio-Libanês. No último dia 24, ela sofreu um acidente vascular cerebral hemorrágico. R7 - Foto:Reprodução/Youtube

Segundo reportagem divulgada pela TV Globo nesta sexta-feira (3), o Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, demitiu a médica Gabriela Munhoz. Ela divulgou em um grupo de WhatsApp informações sobre o estado de saúde da ex-primeira-dama Marisa Letícia, mulher do ex-presidente Lula. O hospital informou que sua política de preservar a privacidades dos pacientes é muito “rígida” e não permite desvios.

De acordo com o jornal O Estado de S. Paulo, o Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp) abriu uma sindicância para apurar se houve violação ao Código de Ética por parte da médica ou participação de médicos em ofensas contra a ex-primeira-dama. Marisa Letícia sofreu um grave AVC nesta terça. A equipe médica responsável pelo caso confirmou que o quadro dela é irreversível e não há mais “fluxo cerebral”. A família já autorizou a doação dos órgãos. Veja - Foto: Reprodução

Uma mulher de 22 anos morreu no Hospital Municipal de Nova Odessa, no interior de São Paulo, depois de médicos terem esquecido gazes dentro de seu abdomen. A costureira Eduarda Giovana Kachimarski havia passado por uma cesárea no dia 23 de janeiro e veio a óbito na última quarta-feira (1º).

Segundo Patrícia dos Santos, tia da vítima, Eduarda começou a sentir dores e inchaço na barriga cerca de dois dias após o procedimento cirúrgico, mas os médicos da unidade sugeriram que ela sofria de depressão pós-parto. Na ocasião, a costureira chegou a passar por exames: "Ela ficou internada, fizeram ultrassom e não encontraram nada”, lamentou o irmão de Eduarda, Adriano Kachimarski.

No início da semana, diante da piora do quadro, outro médico assumiu o caso e transferiu a vítima para o Hospital Estadual de Sumaré. Lá, Eduarda passou por nova cirurgia e foram encontrados 30 cm de gaze em sua região abdominal. O material já havia causado infecção generalizada, que levou à morte da paciente. Ela deixa a filha nascida no dia 23, que passa bem. R7 - Foto: Reprodução

Boletim médico confirma que Marisa Letícia teve morte cerebral, ela ainda continua respirando com ajuda de aparelhos, no entanto, a família já autorizou a doação de órgãos. Quadro de dona Marisa Letícia era irreversível, segundo médico,  cardiologista Roberto Kalil Filho na noite desta quarta-feira.  Conforme relato do médico, a ex-primeira-dama não tinha mais fluxo cerebral, ela estava sedada, não tem mais atividade cerebral, mas ainda respira  por aparelhos.

Dona Marisa Leticia está na UTI do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. Ela passou mal no dia 24 de janeiro no apartamento onde mora em São Bernardo de Campo, no ABC Paulista e foi levada para o pronto-socorro da cidade. Os médicos  diagnosticaram um AVC e ela foi transferida para o hospital Sírio-Libanês, na capital paulista.

O Sistema Único de Saúde (SUS) passará a oferecer cirurgia bariátrica por videolaparoscopia, técnica menos invasiva em comparação à cirurgia aberta. A decisão foi publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira (1º).

Na cirurgia aberta, o médico faz um corte de 10 a 20 cm no abdômen do paciente. Já na videolaparoscopia, são feitas de quatro a sete mini-incisões de 0,5 a 1,2 cm cada uma, por onde passam as cânulas e a câmera de vídeo. A taxa de mortalidade média da cirurgia videolaparoscópica é menor do que a da cirurgia aberta, segundo informações da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica. A recomendação da inclusão do procedimento tinha sido feita pela Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias (Conitec) em relatório de novembro de 2016. Foto: Reprodução

Internada na UTI do Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, a ex-primeira-dama Marisa Letícia Lula da Silva segue em coma induzido. O boletim médico divulgado pelo hospital na tarde deste domingo (29) indica que ela está em “condições clínicas e neurológicas inalteradas". Dona Marisa, como é conhecida a esposa do ex-presidente Lula, foi internada após sofrer um acidente vascular cerebral hemorrágico na terça-feira (24).

Na sexta-feira (27), ela passou por mais uma tomografia para verificar se houve melhora na infecção que se formou em seu cérebro. A equipe médica que acompanha Dona Marisa solicitou o novo exame para avaliar o grau de infecção provocado pela hemorragia cerebral. Neste domingo, Dona Marisa recebeu a visita do ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad. Foto: Reprodução

Abreu
Cafe beira rio